Justiça determina afastamento imediato de Sérgio Carnielli e de Vanderlei Pereira de todas as funções políticas e administrativas na Ponte Preta

0
4.392 views

Obcecado por exercer o seu poder e influência na Ponte Preta para viabilizar a construção de uma Arena no local em que se encontra o Centro de Treinamento do Jardim Eulina, o presidente de honra, Sérgio Carnielli, sofreu nesta quinta-feira mais um revés judicial.

A reportagem do Só Dérbi apurou que uma decisão proferida pela justiça cível de Campinas determinou o afastamento de Carnielli e do ex-presidente Vanderlei Pereira de todas as funções administrativas, políticas e de exercer os direitos associados do clube. A decisão é de primeira instância e os dois dirigentes, atualmente integrantes do colegiado de futebol, serão notificados nos próximos dias sobre a resolução judicial, que os afasta do clube.

A decisão tomada pela justiça baseia-se no fato de Carnielli e Vanderlei Pereira serem credores da agremiação e ao mesmo tempo participarem da administração do clube. Isto  configuraria conflito de interesses, já que eles têm poder para interferir quem deve receber pendências adquiridas pela Ponte Preta e quem deve esperar na “fila”. Pelo último balanço divulgado, somente Carnielli teria direito a receber R$ 101 milhões.

Toda a decisão está embasada no artigo 300 do Código de Processo Civil que determina as condições para concessão da tutela de urgência, que foi concedida a um conselheiro da Macaca, representado por um banca de advocacia renomada, cujo nome não foi divulgado até o momento.

A partir da agora, tanto Carnielli como Vanderlei Pereira estão proibidos de participarem de reuniões do Conselho Deliberativo e até encaminharem medidas e sugestões na Comissão da Arena, além de toda e qualquer instância decisória do clube.

A reportagem do Só Dérbi teria interesse em ouvir e apurar o que deseja fazer os dirigentes afastados pela via judicial. Mas desde o dia 02 de novembro o clube avisou, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que não responderia mais nenhuma indagação por parte do portal. Perdem os torcedores pontepretanos. É goleada a democracia.

(texto e reportagem: Elias Aredes Junior)