Atuações do dérbi 192: boas produções de atletas e um árbitro que comprometeu o espetáculo

0
1.589 views

O empate sem gols teve bons momentos, estádio cheio, jogadores com boa produção e uma arbitragem desastrosa. Confira as notas:

PONTE PRETA

Ivan – Algumas boas defesas e segurança. 7,0

Igor – Limitado, mas não comprometeu. Teve boa iniciativa ofensiva. 6,0

Renan Fonseca – Ficou mais na retaguarda. 5,5

Reginaldo – Bela partida. Foi para o combate e ganhou a maioria das jogadas. 7,0

Nicolas – Poderia ser mais ousado e aproveitar o espaço deixado por Kevin. 5,5

Nathan – Lances violentos. Escapou de ser expulso. 4,0

Lucas Mineiro – Esperava mais chegada na área, mas foi bem na coordenação. 5,5

Danilo Barcelos – Apagadíssimo. Sem explosão e por vezes batido na marcação. 4,0

André Luis – “Jogadorzaço” para o nível da Série B. Vai para o confronto e faz jogadas individuais. 7,5

Júnior Santos – Tentou algumas jogadas individuais, mas poderia ser melhor. 5,5

Hyuri – Lesão atrapalhou seu rendimento. 5,0

Paulinho – Entrou no final e ficou apagado. 4,5

Bruno Ramires – Não foi bem. Tímido ofensivamente e mal na marcação. 4,5

Orinho – Jogou no sacrifício e não se omitiu. 6,0

Técnico: João Brigatti – Planejou bem sua equipe e teve sabedoria nas substituições. A arbitragem ruim lhe tirou a vitória. 6,5

GUARANI

Agenor – Defesas importantes e demonstrou segurança. 7,0

Kevin – Muita luta e disposição, mas alguns vacilos na marcação. 5,5

Philipe Maia – Fez o torcedor passar por fortes emoções. Sobreviveu. 5,5

Fabrício – Um paredão na defesa e eficiente na lateral-esquerda. 8,0

Pará – Violento e destemperado. Não foi expulso por incompetência da arbitragem. 3,5;

Willian Oliveira – Perdido em boa parte das jogadas. 5,0

Ricardinho – O motorzinho do time. Dinâmico e com liderança. 7,5

Matheus Oliveira – Bons chutes e disposição para puxar o contra-ataque. 6,5

Rafael Longuine – Não brilhou ofensivamente, mas teve muita solidariedade defensiva. 5,5

Jefferson Nem – Tentou, lutou, mas esperava-se mais. 5,0

Bruno Mendes – Fica tão preocupado em ajudar o time que esquece de chutar a gol. 5,0

Ferreira – Dois erros que quase custaram o empate. 4,0

Caíque – Entrou no final e tentou segurar a bola na frente. 5,0

Bruno Xavier – Entrou apagado. 4,0

Técnico: Umberto Louzer – Teve uma leitura correta do adversário. Mas a queda de rendimento físico na segunda etapa chamou atenção. Precisa corrigir este requisito. Antes que seja tarde. 6,0

Arbitragem de Grazianni Rocha: Péssimo na parte disciplinar. Deixou a violência comer solta. E não marcou um pênalti claríssimo para a Ponte Preta. Que a CBF tenha mais sabedoria para fazer o sorteio da próxima vez. Nota 3,0