Pesquisa mostra perda de relevância do futebol campineiro. E os dirigentes? Não têm culpa?

0
288 views

Para quem acompanha o Só Dérbi eu recomendo que sigam jornalistas como Wendell Coral, Julio Nascimento, Heitor Esmeriz, Israel Moreira e Gustavo Biano.

Eles estão presentes nas redes sociais para divulgar as principais contratações de Ponte Preta e Guarani após a abertura da janela de transferência. Estes profissionais gabaritados são os arautos do presente.

Aqui neste espaço vamos discutir o futuro. Sim, porque você deve concordar comigo: não adianta contratar, fazer o diabo ( ou santo) para qualificar o elenco e depois não ter para quem jogar.

E a cada dia que passa os estádios campineiros jogam para platéias cada vez mais vazias. O Guarani tem uma média de público pagante de 6449 torcedores por jogo, de acordo com o site Sr Gol. Já a Ponte Preta tem média de 2749. Pouco. Muito pouco. Principalmente se levarmos em conta que o Criciuma, ostenta média de 10.292 torcedores.

Cabe a pergunta: será que os dirigentes atuais e do passado fizeram tudo certo? É possivel acreditar que os dirigentes campineiros estejam antenados? Se estão, como explicar a dificuldade de fazer um programa de sócio torcedor que fique com adesão acima de 10 mil pessoas.

É, o problema do futebol campineiro está longe de ser uma pesquisa de opinião nacional.

(Elias Aredes com foto de Thomaz Marostegan-Guarani F.C)