Análise: a falta de respeito da diretoria executiva da Ponte Preta com Roberto Volpato, um personagem histórico

4
678 views

Roberto Volpato tem seu nome cravado na história da Ponte Preta. Vice-campeão com a Macaca na Sul-Americana. Eleito o melhor jogador da competição. Líder nato. Quando o rebaixamento no Brasileirão era questão de tempo em 2013 o arqueiro era o único que dava entrevista coletiva. Por essa trajetória, o atleta deveria receber respeito por parte da instituição.

Nunca deixou de exibir boa vontade em parcelar as dividas geradas pelo seu trabalho. O que recebeu em troca? Ressentimento e falta de diálogo.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

Não há como fugir: José Armando Abdalla Junior e Gustavo Valio são os geradores desta situação que levou Volpato a escrever um comunicado em sua rede social.

O quadro financeiro da Ponte Preta é difícil? Concordo. Há dificuldades para colocar as contas em dia? Não há duvida. Mas isso não autoriza os dirigentes a conduzirem a situação de maneira tão irregular.

Como explicar um acordo de pagamento desmanchado por diversas vezes? Como fica a imagem do clube, da instituição? Que imagem Roberto terá especialista após ver o seu caso sendo inserido em uma noticia do portal oficial da Macaca e colocado na condição de vilão? Lamentável.

Uma agremiação eficiente é aquela que funciona de modo profissional, paga suas contas em dia e principalmente demonstra respeito por aqueles que já passaram por ali e deram sua cota de sacrifício. Sim, a Ponte Preta tem uma divida com Roberto Volpato. Não é monetária e sim de respeito a quem teve identidade com uma camisa centenária. Que corrijam tal aspecto.

(Elias Aredes Junior)

Segue abaixo a declaração de Roberto Volpato em sua rede social:

“Falem da ação que perderam, tiveram o valor penhorado, e que eu fiz um acordo parcelando em 10 vezes, liberando assim o valor para que pudesse ser paga a folha dos funcionários. Falem que eu tive que executar esse acordo, por falta de pagamento, tendo o direito de receber em parcela única, porém, mais uma vez eu parcelei, agora em 7 vezes, pois o clube estava passando por dificuldades financeiras.

Eu de “sacanagem” parcelei, mais uma vez, com a intensão de prejudicar o clube, por puro ressentimento. Agradeço @pontepretaoficial pelo presente de aniversário, ter que ficar recebendo mensagens por conta desse post. Pessoas dizendo que eu demonstrava uma coisa e era outra. Sempre fui autêntico. Buscar, na justiça, o que acho ser meus direitos não desabona minha conduta. Sempre deixei claro, em entrevistas, que trabalhadores devem buscar seus direitos, por que eu não o faria?

Quem dera se pudéssemos executar civilmente as pessoas que administram os clubes, assim, no processo, não estaria o nome da instituição e sim o nome da pessoa que não honrou o compromisso. Assim, clubes não usariam a paixão do torcedor contra o atleta. Outra coisa, atualizem a informação quanto a ação que perdi, eu já recorri da decisão. Vocês já perderam a chance de pedir informações, quando emitiram aquela nota pífia, me chamando de mentiroso, ressentido, IGNORANTE etc…

Espero que não tenham esquecido, pois eu não esqueci, alias, não a respondi pois não estava disposto a baixar o nível, que era o que a mesma pedia, porém espero que saibam que ela me causou aborrecimentos, muitos por sinal. Para finalizar, quando forem postar algo a meu respeito, procurem pedir informações.

Quando alguém falar para vocês: “o Roberto falou”, vocês têm meu telefone, vocês me conhecem, podem me perguntar se realmente eu falei aquilo, e, pelo tipo de declaração, vocês saberão que não foram minhas. Nunca tive a intenção de falar a respeito das questões jurídicas, até porque acho ético que as mesmas sejam restritas às partes, mas como vocês fazem questão de vir a público falar, e me citaram, novamente, achei justo que as pessoas ficassem sabendo os dois lados da história. No mais, sucesso sempre”.

4 Comentários

  1. E a parte que ele processou porque queria hora extra, adicional por jogar de noite e mais um monte de dinheiro, não si na nota dele? É, cada um defende o seu, mas o fato é que o Roberto Volpato entrou na Justiça alegando o que não tinha direito, agindo com falta alta de respeito à diretoria executiva da histórica Ponte Preta

  2. Ué, não pedem transparência por parte dos dirigentes?? Quando os atletas entram na justiça contra o clube, imediatamente as manchetes são de que o clube é irresponsável, injusto, mal administrado, etc. Aí o clube diz que a acusação ainda será analisada e julgada, mas não adianta, pois a opinião pública já está a favor do acusador. Quando o meu clube depois ganha uma ação, quero saber sim

  3. Por acaso diretoria dos últimos 23 anos respeita alguém, que eu saiba só respeita membro de organizada e empresários.
    Roberto idolo incontestável!

Deixe Um Comentário