sexta-feira , 17 novembro 2017
Home / Artigos/Opinião / Análise Ponte Preta: 180 minutos e a busca do sonho da Libertadores. É possível?

Análise Ponte Preta: 180 minutos e a busca do sonho da Libertadores. É possível?

Os próximos 180 minutos a serem disputados pela Ponte Preta contra o Cruzeiro, na quinta-feira á noite e diante do Palmeiras, no domingo, ambos no estádio Moisés Lucarelli podem se transformar em um marco da Macaca no Campeonato Brasileiro. Se conseguir aproveitamento de 100%, a Macaca terminará a primeira parte do Brasileirão com sua melhor campanha da década na divisão de elite.

Se levarmos em conta a fórmula de pontos corridos e com a participação de 20 equipes, a Alvinegra vai chegar aos 17 pontos e superará o desempenho de anos anteriores. Mais: provavelmente ficará na zona de classificação á Copa Libertadores.

Em 2012, após 10 jogos, a Macaca era a nona colocada com 15 pontos. No ano seguinte, os 10 primeiros jogos foram o começo do pesadelo pois o time estava na décima sétima colocação com 10 pontos. O retorno ao Brasileirão em 2015 foi em grande estilo porque o time somou 16 pontos em 10 confrontos e ficou na oitava posição. No ano passado, o time treinado por Eduardo Baptista tinha 13 pontos e ostentava a décima posição.

O histórico ainda fornece otimismo para dormir domingo a noite na zona de classificação á Copa Libertadores. Basta conferir o retrospecto de 2011 a 2016. Apenas em 2015 os seis primeiros não tinha um postulante com no mínimo 17 pontos. Confira a lista completa ano a ano após 10 partidas:

 

2011: Corinthians-26;Flamengo- 20;Palmeiras- 19;Vasco: 17; Botafogo; 16; Internacional: 15.

2012: Atlético Mineiro: 25 pontos; Vasco:23; Fluminense;22; Grêmio: 18; Botafogo: 17; Cruzeiro:17.

2013: Botafogo- 20 pontos; Coritiba;20; Cruzeiro:18;Bahia: 16;Santos: 15; Vitória:15

2014: Cruzeiro: 20 pontos; São Paulo-19; Corinthians: 18 pontos;Sport-17;Santos-17;Fluminense: 16.

2015:Sport: 22 pontos;Atlético-MG-20; Fluminense-20;Grêmio: 20; Atlético-PR-19; Corinthians-19.

2016: Palmeiras-22 pontos;Internacional-20; Grêmio-18;Flamengo-17;Santos-16; Corinthians-16.

 

Nesta década, após 10 jogos, somente Bahia, Vitória, Sport e Atlético-PR conseguiram ficar entre os seis primeiros. Mesmo que vença Cruzeiro e Palmeiras, o desafio pontepretano será sustentar a produtividade até o final. Uma prova disso está na classificação final das edições do Brasileirão. Somente em de 2013 a competição abrigou registrou três equipes de médio porte nas seis primeiras posições (Atlético-PR, Vitória e Goias) e o furacão paranaense foi o único time médio que disputou a Libertadores pelo caminho do Brasileirão. Confira os seis primeiros de 2011 a 2016, ano em que o quinto e o sexto passaram a ganhar vaga na Libertadores.

 

2011- Corinthians- 71 pontos; Vasco-69; Fluminense-63; Flamengo-61; Internacional-60; São Paulo-59.

2012- Fluminense- 77 pontos; Atlético-MG-72;Grêmio-71;São Paulo-66; Vasco-58;Corinthians-57.

2013-Cruzeiro-76 pontos;Grêmio-65;Atlético-PR-64;Botafogo-61; Vitória-59; Goiás-59.

2014- Cruzeiro- 80 pontos;São Paulo- 70;Internacional-69;Corinthians-69;Atlético-MG-62; Fluminense- 61.

2015– Corinthians-81 pontos; Atlético-MG-69;Grêmio-68;São Paulo-62;Internacional-60;Sport-59.

2016- Palmeiras- 80 pontos;Santos-71; Flamengo-71;Atlético-MG-62;Botafogo-59; Atlético-PR-57.

 

Os números demonstram: conquistar duas vitórias não será o fim mas o início da busca de um sonho palpável. Basta lutar.

(texto, reportagem e análise de Elias Aredes Junior- com informações do site Srgoool)

Veja Também

eurico

Eleição no Vasco da Gama vira de ponta-cabeça. Qual a relação com o pleito na Ponte Preta? Tudo. Saiba o motivo!

Apesar do silêncio e da ausência de debates nas ruas e nos veículos de comunicação, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *