terça-feira , 21 agosto 2018
Home / Artigos/Opinião / Especial-Análise: A hora de Bruno Mendes

Especial-Análise: A hora de Bruno Mendes

Desde que nome de Bruno Mendes voltou a ventilar pelos lados do Brinco de Ouro, o atacante não foi unanimidade e dividiu a torcida. Uma parte acredita que o atleta é um bom nome para compor o elenco, fragilizado, apesar da boa campanha, no ataque.

Outra parte defende que Bruno Mendes não deveria mais nem pisar em Campinas, após a saída conturbada em 2012.

Torcida à parte, Bruno Mendes foi apresentado como atleta bugrino na última terça-feira, dia 25, para a sequência da série B e já está à disposição de Vadão. Na coletiva, Mendes beijou o símbolo e agradeceu a oportunidade de estar de volta.

Com 22 anos, o jogador pode, finalmente, se firmar como “a promessa” que ele deveria ter sido cinco anos atrás.

Os rostos conhecidos que Bruno Mendes encontrou ao chegar ao Brinco podem ser um trunfo a mais. À vontade, Bruno pode mostrar o futebol que sabe aquele mesmo que apresentou no Paulista de 2012, que o levou a convocação da seleção sub-20 e à comparação com o craque e ídolo bugrino, Careca.

As passagens apagadas por Atlético Paranaense, Avaí e Vitória de Guimarães, de Portugal, apesar de ser parte da carreira do jogador, não devem definir como será daqui pra frente.

Muito jogadores atingiram o ápice depois dos 20 anos. Entre eles, o atacante Jonas, que começou no Guarani, chegou a ser eleito o pior atacante do mundo, e aos 32 anos disputou a Chuteira de Ouro com nomes como Luis Suárez e Cristiano Ronaldo.

Em casa, Bruno pode surpreender a todos e deixar de ser promessa para ser realidade. Cabe a nós torcer, e esperar por mais capítulos felizes dessa história.

(artigo de autoria da jornalista Isabella De Vito- Especial para o Só Dérbi- A jornalista passará a partir de hoje a participar com artigos opinativos)

Veja Também

Casa cheia: Ponte Preta atualiza parcial de ingressos vendidos para o dérbi

A Ponte Preta atualizou na noite desta segunda-feira o número de ingressos vendidos para o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *