Mirassol 2 x 0 Guarani: novo torneio, velhos defeitos. E o sinal de alerta está ligado de modo definitivo

2
692 views

Em nova atuação decepcionante, o Guarani perdeu do Mirassol por 2 a 0, em jogo realizado nesta segunda-feira no estádio José Maria de Campos Maia e válido pelo Torneio do Interior. Agora, para avançar às semifinais,  a equipe terá que vencer pois dois gols diferente o confronto com o mesmo adversário na quinta-feira, às 19h15, no estádio Brinco de Ouro. Foi a quarta derrota seguida do time bugrino. O último triunfo ocorreu no dia 23 de fevereiro quando venceu o São Caetano por 2 a 1, em Campinas.

Após perder do Ituano, Ponte Preta e Red Bull esperava-se pelo menos um Guarani diferente e sem a tensão da necessidade da manutenção ou da classificação. Os minutos iniciais proporcionaram esperança. Bem posicionado, o meio-campo bugrino trabalhava a bola, seja com Rondinelli ou com Felipe Amorim. Mais solto do que em partidas anteriores, Ricardinho surgia como elemento surpresa ou como garçom, como um passe dado a William Matheus e que bloqueado pela zaga.

Após a parada técnica, aos poucos, o Mirassol ganhou terreno e passou a explorar as costas do lateral-direito Léo Principe. E a consequência surgiu aos 38min. Carlão avançou pelo lado esquerdo e cruzou: Deivid tentou tirar e viu a bola bater em Marquinhos e estufou as redes. Três minutos depois, quase surgiu o segundo gol do Mirassol, em desvio de Carlão após cobrança de escanteio.

O Guarani apostou alto no segundo tempo. Foi a frente e abriu espaço ao contra-ataque. Quase colocou tudo a perder aos 07min, quando Felipe Augusto foi derrubado por William Matheus. Carlão bateu e viu o goleiro Giovanni defender e tocar na trave.

Nem isso serviu para animar o Guarani, envolvido em erros seguidos de passes e ausência de armação de jogadas. O único lampejo surgiu aos 40min, em lançamento de Rondinelly para Fernando Viana, que dentro da área não conseguiu concluir. Aos 43min, novo fruto amargo. Jean Carlo bateu escanteio e Wellington Simião surgiu para cabecear e dar números finais à partida.

 

FICHA DO JOGO

MIRASSOL

Matheus Aurélio; Matheus Felipe (Guilherme Teixeira), Sandoval, Leandro Amaro e Carlos Renato; Léo Baiano, Wellington Simião e Marquinhos e Felipe Augusto (Jean Carlos); Zé Roberto (Rodolfo)  e Carlão. Técnico: Luciano Deitos (Interino)

 

GUARANI

Giovanni; Léo Príncipe, Deivid, Diego Giaretta e William Matheus; Fabricio Costa (Fernandes), Ricardinho, Felipe Amorim (Álvaro) e Rondinelly; Diego Cardoso (Matheusinho) e Felipe Viana. Técnico: Marco Antonio (Interino)

 

Gol: Marquinhos aos 38min do primeiro tempo; Wellington Simião aos 43min do segundo tempo

Renda:

Público:

Cartões Amarelos:Carlos Renato, Léo Baiano, Diego Giaretta, William Matheus, Fernando Viana

Juiz: Adriano de Assis Miranda

Local: Estádio José Maria de Campos Maia

2 Comentários

  1. O problema do Guarani é técnico? Sim, mas em menor intensidade. O principal é o tático e o psicológico. Desde quando comecei a acompanhar futebol na década de 90, se fala que, quando o lateral desce, fica um volante dando cobertura. É tão óbvio, mas no Guarani não acontece, por quê?

  2. A melhor atitude dessa diretoria, seria escalar um sub-20 e sair rapidinho desse torneio do interior.

    A hora me parece ser de fazer uma faxina geral no Brinco, definir quem fica, quem sai e fazer contratações pra aguentar o tranco da Série-B.

    Com um treinador decente a situação já seria difícil pra se manter no meio da tabela sem ficar lambendo a zona do rebaixamento, com Eutrópio será muito mais difícil. Se Eutrópio mantiver o mesmo esquema de trabalho, em poucas rodadas estará fora do Brinco.

    Penso como boa parte dos bugrinos e imprensa que havia profissional mais gabaritado pra ser treinador do Guarani, mas o CA quis Eutrópio, como quiseram o mágico de Loss e deu no que deu, ao menos o bugre não caiu pra A2.

Deixe Um Comentário