O sufoco do calendário brasileiro e alguns ritos que deveriam ser dispensados no futebol brasileiro-Por Jota Jorge

0
113 views

Amigo do esporte,

Fala-se muito da precariedade do calendário do nosso futebol. Muitos dizem que os campeonatos regionais devem ser mais enxutos, com menos datas. Outros defendem um número menor de clubes nas divisões do nosso futebol. E outros ainda, defendem a ideia de se adequar nosso calendário ao futebol europeu. Não sou de ficar “em cima do muro”.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

Descarto a adequação do nosso calendário ao europeu. Precisamos parar de copiar as criações do Velho Continente. Não existe nada mais chato do que ver as equipes entrarem juntas no campo de jogo. Patético. Ridículo.

A maior delícia era quando o adversário entrava em campo debaixo de vaias. Isso quando não esperava os donos da casa para entrar junto e se livrar daquele clima hostil no bom sentido.

Nada mais emocionante do que ver o seu time entrar em campo com muitos aplausos, gritos, foguetes. Sem contar que os times entravam correndo em campo demonstrando vontade e foco no jogo.

Além disso, aquele portal ridículo onde os times têm que passar por debaixo. De um mau gosto e de uma cafonice incomparáveis. Até a maneira de jogar, copiamos dos europeus.

Acho que diante de tudo isso, basta de cópias. Nosso calendário tem que permanecer como é e na questão de período. Enxugar os regionais seria uma alternativa. Uma fórmula que precisasse de menor número de datas. Não há necessidade de um clube fazer 12 jogos na fase inicial.

Existem fórmulas mais econômicas em questão de datas. Pode ser uma boa alternativa. Redução de times nas divisões também seria uma alternativa. Se nossos clubes do interior tivessem uma estrutura e um respaldo maior da CBF. De qualquer maneira, do jeito que está fica complicado, pois está punindo o ti me vencedor.

O campeão é o maior sacrificado. Acaba tendo mais jogos por fazer, prejudicando o elenco e até as finanças. E quando tem uma competição importante de nossa seleção como tivemos agora, aí a coisa pega de vez.

Acaba encavalando tudo, sacrificando os times de maneira brutal. Aqueles que disputam mais de uma competição, com certeza vão sentir na pele essa paralisação. Agora fica a pergunta: essa paralisação  favorece ou prejudica os clubes? Depende! Será que o time que vinha embalado antes da parada vai voltar com o mesmo pique?

Pode ser que sim e pode ser que não.. É uma loteria. Assim como o time que estava muito mal antes da paralisação. Vai voltar diferente, vencedor? Ninguém sabe. Tanto pode se fortalecer e reagir, como pode continuar do mesmo jeito ou até pior.

Que existe a necessidade de um calendário mais racional e prático, não há duvida. Cabe a CBF focar no estudo uma maneira de adequar nosso calendário a necessidade dos clubes, e parar de copiar coisas fúteis, ridículas e estapafúrdias dos europeus. E aí sim, podemos dizer ao calendário atual : ” Passar Bem” !!!

(análise feita por Jota Jorge, comentarista da Rádio Brasil- Especial para o Só Dérbi- e-mail para contato: jotajorgecbn@bol.com.br)

Deixe Um Comentário