sexta-feira , 21 setembro 2018
Home / Destaque / Sem vencer há sete jogos, Vadão iguala sua pior marca comandando o Guarani

Sem vencer há sete jogos, Vadão iguala sua pior marca comandando o Guarani

21 pontos disputados e apenas três conquistados. O Guarani entrou na 14ª rodada com 25 pontos e na segunda colocação, com apenas um atrás do Juventude, mas a partida contra o América-MG seria apenas o início da fase derradeira da equipe campineira. Foram três empates consecutivos contra o time mineiro, Ceará e CRB, mas o pior chegou depois. Derrotas para Londrina, Luverdense, Internacional e Brasil de Pelotas. Na matemática da comissão técnica, apenas os jogos contra América e Inter não fugiram do esperado.

Após a sequência negativa, o time caiu para oitava colocação com 28 pontos e a distância é menor para o Z4 do que para o G4. O Luverdense abre a zona de rebaixamento e tem 23 pontos, enquanto o quarto colocado Ceará tem 34. Como se não bastasse, o técnico Vadão igualou sua pior marca nos 202 jogos comandando o Guarani – o pior momento na sua quinta passagem.

QUARTA PASSAGEM – 7 JOGOS SEM VENCER
O pior momento em 2012 foi semelhante ao que vive o Bugre hoje. Após campanha fantástica no Paulistão que culminou no vice-campeonato contra o Santos, a equipe foi desmontada e perdeu peças importantes. Então o Guarani passou a oscilar na reta final do primeiro turno. Empatou contra Vitória, América-RN e Ipatinga, e perdeu para ABC, Bragantino, Goiás e América-MG. A campanha negativa idêntica a atual fase resultou na demissão de Vadão.

TERCEIRA PASSAGEM – 6 JOGOS SEM VENCER
O acesso de 2009 foi um momento de superação para Oswaldo Alvarez no Brinco de Ouro. Após arrancada na fase inicial, o Guarani também passou por um momento de instabilidade e ficou seis jogos seguidos sem somar três pontos. Conquistou apenas dois em 18 disputados – empatou contra Duque de Caxias e ABC, mas perdeu para Paraná, Portuguesa, Ipatinga e Atlético-GO. Após a sequência negativa, o Bugre respondeu dentro de campo e conquistou três vitórias para devolver a tranquilidade ao ambiente.

SEGUNDA PASSAGEM – 5 JOGOS SEM VENCER
Como a primeira passagem foi curta (apenas cinco jogos), Vadão só passou por turbulência no Guarani em sua segunda passagem em 1998. Foram cinco jogos sem vencer pelo Campeonato Brasileiro. O Bugre perdeu para São Paulo, Vasco da Gama e Botafogo, além de ter empatado contra Atlético Mineiro e Vitória.

Para que não alcance a pior marca de maneira isolada em sua história no Guarani, Vadão terá um match point no sábado contra o Santa Cruz, no Brinco de Ouro. O time pernambucano também não passa por boa fase e vem de quatro derrotas consecutivas. O Santa Cruz é o 16ª colocado e deve promover a estreia de Grafite para tentar um resultado positivo contra o Bugre.

(texto e reportagem: Júlio Nascimento)

Veja Também

Clássicos fazem festa pelo Brasil. Em Campinas, dérbis com paz de cemitério. Até quando?

Assisto aos clássicos do Campeonato Brasileiro. O Internacional ganha do Grêmio por 1 a 0 ...

1 Comentário

  1. Contra o Santa Cruz, é vencer ou vencer. Foco, coragem e determinação.

    Elias, você viu que o Guarani visitou o Boldrini e levou uma contribuição para compra de medicamentos? Que atitude nobre! É algo que precisa ser celebrado. Parabéns ao Guarani, a generosidade demonstrada pela diretoria é motivo de orgulho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *