Tiãozinho cobra os jogadores pontepretanos. Mas quando o clube dará a contrapartida que todos esperam?

1
249 views

Em um bate papo com os jogadores no último sábado, o presidente da Ponte Preta, Sebastião Arcanjo, afirmou que chegou a hora do elenco retribuir todo o investimento feito para o Campeonato Paulista e a Série B. Um discurso de estadista à primeira vista, mas que padece de sustentação ao verificarmos os fatos.

Atleta de futebol precisa e deve produzir. Sempre. Foram contratados para isso. Só que pagar salários em dia não deveria gerar um “plus” na cobrança. Não faz nada mais do que a obrigação. Sem enrolação.

Além disso, na atualidade, a Ponte Preta não oferece nada excepcional para exigir e colocar os jogadores contra a parede.

Não podemos que o atual Centro de Treinamento localizado no Jardim Eulina é, com muita boa vontade, funcional. Está muito aquém de equipamentos construídos por Mirassol, Criciuma, Ceará, Fortaleza, entre outros.

Dou um exemplo prático.

Um atleta X tem uma lesão muscular grave. Como abreviar o seu tempo de recuperação diante daquilo que é oferecido pela Macaca que não consegue acompanhar aquilo que é disponibilizado pelas principais equipes do país? Diante disso, a cobrança enfática vai para o vinagre.

Palavras de ordem podem ser bonitas para agradar ao torcedor. Mas não resolvem. O que soluciona é colocar a mão na massa e viabilizar que a Ponte Preta recupere o tempo perdido.

(Elias Aredes Junior)

1 Comentário

  1. Que credibilidade tem o presidente pra cobrar os jogadores? Ele não consegue nem disfarçar que desempenha o papel de estafeta do reizinho Carnielli.

    Como disse ontem em entrevista o Cafu, hoje em dia os jogadores são acomodados, pra eles ganhar ou perder tanto faz, o importante é receber o salário em dia. Disse ele que depois do treino ficava sozinho cruzando bolas, mas hoje mesmo que o atleta queira por conta própria se aprimorar em cobranças de falta, cruzamentos, passes, lançamentos, ele não pode, tem de pedir autorização pro preparador físico, que por medo de contusão, veta.

Deixe Um Comentário