A média de público do Guarani na Série B é boa ou ruim? Veja os números

0
1.593 views

Atual campeão da Série A2 do Campeonato Paulista e atraindo média acima de 13 mil pessoas por jogo na reta final, existia a expectativa da fidelização do torcedor bugrino na segundona nacional. Hoje, a média encontra-se em 4.202 torcedores por jogo. Dada a conjuntura econômica do país e pelos obstáculos colocados pela própria CBF, o resultado não é desastroso. Não é alvissareiro, mas não deveria gerar vaias. Por que? Passaremos a explicar.

A segundona tem dois horários nobres e ambos aos sábados: às 16h30 e às 19h, quando abre-se possibilidade de transmissão para a emissora de televisão fechada. Pois nos 13 jogos até agora disputados no Brinco de Ouro, o Guarani esteve em campo nestas duas janelas em apenas cinco oportunidades: na vitória sobre o Sampaio Corrêa, na derrota para a Macaca, na igualdade com o Vila Nova, no triunfo diante de Brasil de Pelotas e no revés para o Fortaleza.

Para verificar como isso faz diferença, basta dizer que o Fortaleza, atual líder da competição com 46 pontos e recém chegado da terceirona, teve 12 jogos como mandante e, em sete partidas, teve à disposição os dois horários nobres. Lógico, a torcida do Tricolor do Pici é fanática e isso explica uma parte dos 22.109 pagantes de média de público.

A diferença da média entre o atual líder e quinto colocado é de 526,15%. Apesar de considerar uma boa média devido aos problemas, ainda há possibilidade de avançar. Basta dizer que a média geral é de 4.473 pagantes por jogo. Neste contexto, a média encontra-se 6,05% abaixo do campeonato.

O desafio é produzir mobilização para que a taxa de ocupação do Brinco de Ouro fique acima dos 23% e reverta em melhoria da média de público. Basta querer.

(análise, dados e reportagem de Elias Aredes Junior)