Análise Especial: como as Milicias Digitais atrapalham o crescimento e o desenvolvimento do Guarani

1
293 views

Em uma das edições do “Fox Sports Rádio”, o jornalista Flávio Gomes foi muito feliz em cunhar a expressão de “milícias digitais” para aqueles que tentam constranger e censurar jornalistas no exercício de crítica em relação ao Flamengo. Tudo pelas redes sociais. Pois eu digo que existe uma filial forte no futebol campineiro e formado por torcedores do Guarani.

Eles não admitem qualquer tipo de critica ao Guarani. São torcedores de dirigentes e de noticiário adocicado. É proibido questionar temas corriqueiros, como as ações judiciais que o Guarani já teve ou tem na Justiça Trabalhista ou sua falta de engajamento em causas sociais.

Acham que esconder a incompetência que reinou por quase 20 anos e que culminou em vários rebaixamentos é suficiente para levar o Alviverde a posições de destaque no futebol nacional. Não é.

A MD (Milícia Digital) bugrina tem o trabalho constante de insinuar atos de violência e constrangimento contra quem deseja fazer um trabalho decente e calcado na criticidade. Pior: querem apagar a história que por vezes tenta ser levantada por jornalistas.

Desde 2004 o Guarani não tem no seu calendário a disputa de Copa do Brasil e disputas das divisões de elite do Brasileirão e do Paulistão. Fruto da ineficiência e vacilos administrativos de Leonel Martins de Oliveira, José Luis Lourencetti, Marcelo Mingone, Álvaro Negrão, Horley Senna, Palmeron Mendes Filho e agora Ricardo Moisés.

O que fazem? Passam pano e relativizam suas falhas. “Esquecem” as contratações errôneas e o sucateamento da estrutura. Tudo para viver em um mundo faz de conta. Contentam-se com o Guarani em posições intermediárias e

Eles não conseguem detectar que tal fissura de xingar, avacalhar, propagar violência verbal  e construir uma própria versão dos fatos apenas atrapalha na recondução do clube. O Guarani já teve 15 mil sócios. Mesmo na terceira passagem de Leonel chegou a abrigar mais de 2 mil sócios. Hoje tenho dúvidas se chega a mil. Pergunto: isso é bom? Não importa? A MD impõe, trucida e quer pautar a imprensa. Exemplo: não se deveria falar mal da Live transmitida no início da quarentena. Pois é. Vontade de censura nos olhos dos outros é refresco.

É uma minoria barulhenta. Desprovida de conhecimento. Mas que abafa os verdadeiros bugrinos. Aqueles com espirito crítico e que querem mais e melhor. E que não aceitam que um clube fique estagnado apenas pela vontade de meia dúzia de furiosos atrás dos teclados.

(Elias Aredes Junior)

1 Comentário

  1. Elias Aredes,bom dia.
    Então as Milícias Digitais atrapalham o crescimento do Guarani. Eu te pergunto: as más administrações do Guarani já vem de muito antes das Milícias Digitais. Nós temos o total direito de nos manifestamos, com educação, e emitindo a nossa opinião. Quais clubes hoje tem grande quantidades de associados, praticamente nenhum. O Juventus já teve mais de 100.000 associados e não foi nenhuma milícia digital que acabou com estes associados. Elias, o que falta nos clubes de um modo geral, são dirigentes qualificados, com total transparência nos seus atos. Até o Corinthians esta quebrado, devendo demais, será que não era melhor ter ficado no Pacaembú mesmo, eu acho que sim.