segunda-feira , 16 julho 2018
Home / Destaque / Atletas da Ponte enaltecem postura em campo, mas revelam angústia com empate

Atletas da Ponte enaltecem postura em campo, mas revelam angústia com empate

O gol sofrido aos 46 minutos do segundo tempo para o CSA, que culminou no empate em 1 a 1 no Moisés Lucarelli, foi motivo de contestação por parte dos jogadores da Ponte Preta na saída do gramado.

A boa atuação na etapa inicial foi o ponto enaltecido pelos alvinegros na saída do gramado, mas voltaram a lamentar novo tropeço como mandante na Série B do Campeonato Brasileiro. “Fizemos grande partida e tivemos oportunidade de matar o jogo. Depois, mais uma vez com um a menos, tentamos segurar até o final. O resultado é de gosto amargo, temos que saber digerir e dar sequência no campeonato. O lance da expulsão do Paulinho foi por reclamação de acordo com o árbitro. Se não tiver entrega e não brigar, fica difícil competir. Apesar do empate, tivemos chances de matar o jogo”, disse Renan Fonseca.

Os dois pontos desperdiçados no Majestoso também foram motivos de lamentação por parte do lateral-direito Igor Vinícius. “Não conseguimos os três pontos. Isso daria folga boa para trabalhar neste intervalo de dez dias. Temos que levantar a cabeça, trabalhar e não podemos lamentar. É preciso buscar os pontos perdidos. As expulsões são coisas normais, acho que o juiz se equivocou nos lances capitais, pois foi lance natural de jogo”, reclamou.

Com 15 pontos, a Macaca volta a campo em 30 de junho, sábado, às 18h, diante do Figueirense, no Estádio Orlando Scarpelli.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Fábio Leoni – Ponte Press)

Veja Também

Guarani aguarda abertura de janela para oficializar contratação de Jefferson Nem

A diretoria do Guarani espera a abertura da janela de transferências de Portugal, prevista para ...

2 Comentários

  1. Esses caras estão enganando quem não viu pela TV… “grande jogo”… time ruim e afobado, corre pouco, têm medo de atacar

  2. Aliás Renan não joga nada. O Leo jogou por dois.Já passou da hora de sair. Mas Brigatti não é Tite, não é Carille, e acho que nem pode mexer no time. Vai saber quem ele ouve…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *