Dividas na Fifa e na Justiça Trabalhista comprovam: Vanderlei Pereira, a maior Fake News administrativa da história da Ponte Preta

0
1.399 views

Contarei uma história que de certa forma reflete os tempos da Ponte Preta. Um dos motivos para a ausência de recursos na Macaca é o fato do clube ter usado dinheiro para evitar punições junto a Fifa e Conmebol, noticia que foi dada primeiramente pelo repórter Antonio Luppi e o portal Carlos Batista, em reportagem assinada por Julio Nascimento.

A história é a seguinte: com 24 minutos em campo durante a temporada de 2016, o boliviano Luís Ali deixou uma dívida de R$ 217 mil para a diretoria. A alvinegra foi acionada pela Fifa por não pagar uma clausula chamada Training Compensation.

O que seria? Simples: em transações internacionais, mesmo sem custo, o clube comprador deve passar uma porcentagem pré-estabelecida pela Fifa ao clube formador, que no caso de Ali é o Osasuna da Espanha.

Não parou nisso. O zagueiro Elvis Echague Coronel foi contratado em 2016 para atuar no sub-20 da Macaca e o atleta acionou a Fifa e alegou problemas contratuais. Consequência: dívida de R$ 700 mil para o time campineiro. Por outro lado, Giva teve passagem pelo Sub-23 da Ponte Preta, também em 2016 e também deixou pendências a serem pagas.

O pontepretano antenado sabe: as contratações aconteceram durante a gestão de Vanderlei Pereira, cuja “chave de ouro” foi o rebaixamento à Série B em 2017.

Papo reto: a imprensa esportiva de Campinas e os cronistas esportivos de todo Brasil, todos nós devemos um pedido publico de desculpas ao torcedor pontepretano. Erramos e feio na avaliação sobre a capacidade e competência administrativa do ex-presidente.

Fatos como os que foram descritos acima e as ações trabalhistas que totalizam, no mínimo, R$ 14 milhões provam por A mais B que Vanderlei Pereira esteve longe de exibir excelência na gestão da Ponte Preta. Foi fraco. Incompetente. Tão ou mais desastroso que Sebastião Arcanjo ou José Armando Abdalla Junior.

Seu discurso e postura nos ludibriaram. Fez com que olhássemos apenas para a capa bonita e bem acabada mas que escondia um conteúdo mofado e fora do prazo de validade.

Em termos de gestão administrativa no futebol, Vanderlei Pereira é disparadamente a principal Fake News da história do futebol campineiro. E quem paga a consequência é o torcedor pontepretano. Infelizmente.

(Elias Aredes Junior)