Eleições Guarani: Chapa Hoje e Sempre Guarani responde ao questionário do Só Dérbi

2
1.438 views

Para atender um pedido da reportagem do Só Dérbi, os sete componentes da Chapa Hoje e Sempre Guarani, encabeçada por Leonardo Nucci responderam ao questionário encaminhado. Confira as respostas logo abaixo:

1-Como você espera que esteja o Guarani daqui a 10 anos?

Temos um estudo realizado e que evidentemente precisa ser revisado após conhecermos a verdadeira realidade administrativa do Guarani, mas que, na visão otimista, poderá sanear todas as dívidas do clube no período de 5 a 7 anos, as quais estimamos em R$ 200 milhões (valores com correções e sem acordos), portanto, isso compreenderia basicamente duas gestões consecutivas com o mesmo compromisso e foco de trabalho. Evidentemente que isso passa pela imediata conquista de um acesso à série A do Campeonato Brasileiro 2021, dignas disputas constantes da Copa do Brasil e aumento de receitas através da formação de atletas e do nosso principal ativo que é a nossa torcida. Assim sendo, após duas gestões consecutivas, o objetivo é que todos possam ver um Guarani sem dívidas ou dívidas sob total controle (cumprindo integralmente acordos firmados), competindo nos campeonatos de elite, formando novos jogadores de alto desempenho e um clube 100% profissionalizado, seja no âmbito social ou do futebol, aumentando ainda mais o orgulho de todo a nação Bugrina.

2- Como será o relacionamento da sua futura administração com o empresário Roberto Graziano?

Se houver da parte dele um real interesse em construir conosco uma relação de negócios pautada pela transparência, legalidade, respeito ao nosso código de conduta e ética que elaboraremos dentro do plano de governança corporativa e, cuja prioridade seja contribuir financeiramente nesta missão de reconstrução do Guarani que assumimos, será sem dúvidas muito bem-vinda, duradoura e norteada pelo espirito ganha-ganha, porém, não distinta  quando comparada à qualquer outro empresário e investidor que se disponha a ter o Guarani como seu parceiro de negócios

3-Existe planejamento de reformas estruturais dentro do clube para um trabalho melhor do futebol profissional. Quais?

Nos obrigamos a implantar um Plano Diretor para o Futebol e a realizar reformas estruturais em 3 (três) eixos do departamento profissional: 1. Gestão; 2. Avaliação de Desempenho & Inteligência de Mercado e 3. Capacitação.

Gestão: Aplicação dos princípios de governança que permitirão ao Guarani:

  • reduzir a dependência de pessoas e a volatilidade dos métodos de trabalho;
  • estabelecer uma filosofia e consolidar os processos do departamento;
  • diminuir a influência política, profissionalizando a gestão;
  • ter uma visão e planejamento de longo prazo;
  • identificar talentos e formar bons gestores.

Avaliação de Desempenho & Inteligência de Mercado: Seguiremos as seguintes diretrizes:

  • Criação de projetos estruturantes do Futebol do Guarani, como o Centro de Excelência em Performance e o Centro de Inteligência de Mercado, ambos apoiados por uma parceira em conjunto com a Universidade do Futebol.
  • Investimento em tecnologia, com aquisição de equipamentos e softwares.
  • Criação de processos de avaliação de todos os funcionários do Departamento de Futebol com estabelecimento de prazos e feedbacks sobre cumprimento das metas.
  • Criação de base de dados suprida com relatórios de avaliação periódica de cada atleta do clube e observações contendo dados como informações técnicas, físicas e psicológicas.
  • Toda contratação de atleta profissional será avalizada por relatório em que conste a avaliação técnica sobre o rendimento atual do profissional, seu histórico e produtividade; e análise física e psicológica. O relatório será assinado por cada profissional que avaliou o atleta.
  • Criação de uma rede qualificada de “olheiros”, inclusive no mercado sul-americano.

Capacitação: Além do investimento em estrutura (centro de treinamento, equipamentos, concentração etc), adotaremos as seguintes diretrizes:

Criação de Programa de Formação de Talentos focado no suporte à gestão executiva e técnica do Departamento de Futebol.

  • Incentivar, monitorar e exigir a qualificação e desenvolvimento permanente dos profissionais do departamento através de graduações, cursos de especialização, workshops, palestras e afins.
  • Estabelecimento de planos de apoio à educação dos jovens atletas e um programa paralelo para que conheçam a história Bugrina e seus personagens, para que compreendam desde cedo a responsabilidade e grandeza que é defender as nossas cores
  • 4- Quais os planos para as categorias de base? Pode ocorrer parcerias? Como?

Acreditamos que a base deva ser o nosso ativo estratégico e não se terceiriza em hipótese alguma algo do gênero. Trabalharemos com ênfase na formação humana e na retomada da cultura vencedora do clube. Investir nas categorias de base consiste em retomar a tradição de “craques feitos em casa”. Nos sustentaremos pelas seguintes diretrizes:

  • Obtenção do Certificado de Clube Formador emitido pela CBF.
  • Formação de plano de atração e retenção de talentos, através do fornecimento de transporte e auxílio-refeição/moradia/saúde para os atletas da base, especialmente das categorias sub-13, sub-15, Sub-17 e sub-20.
  • Desenvolvimento de processos de captação, “peneiras” e parcerias para atrair os jovens mais promissores ao longo de todo o território nacional.
  • Inserção do Projeto Bugrinho dentro da estrutura de Futebol de Base e ampliação pelo Brasil de novas unidades através do modelo de franquias.
  • Implantação dos métodos de avaliação de desempenho e excelência em performance às categorias de base.
  • Implantação de uma filosofia única de jogo do Guarani, para melhor preparação e adaptação do atleta de base à equipe profissional. Todas as equipes de base praticarão o esporte da mesma forma, privilegiando o jogo apoiado, a posse de bola, o ataque e a raça e tradição Bugrina, exigências da nossa torcida.
  • Estabelecimento de metas específicas para os profissionais atuantes nas categorias de base do Futebol, levando em consideração a quantidade de atletas convocados para as seleções brasileiras de base, aproveitamento nas categorias imediatamente superiores, arrecadação com venda de atletas e títulos conquistados no ano.
  • Estabelecimento de meta para que, em médio/longo prazo, pelo menos 50% da nossa equipe profissional seja composta por atletas oriundos das divisões de base do Guarani.

5-Que relação vocês pretendem estabelecer com os empresários de futebol?

A mesma já respondida no item 2

6-Ex-jogadores sempre tiveram uma atuação presente no dia a dia do Guarani. Como será na administração de vocês?

Em nosso Plano de Governo detalhado trazemos áreas chave de desenvolvimento como: relacionamento com o torcedor, relações externas e institucionais e patrimônio histórico. Nestas 3 áreas nossos ex-atletas terão papel preponderante para que as mesmas sejam executadas com êxito e alcance os resultados esperados, logo, a atuação deles não será apenas de presença absoluta, mas principalmente essencial.

7-O plano de Sócio Torcedor nunca apresentou os resultados desejados. Quais os planos para revitalizar o programa?

Isso é tratado em detalhes no capítulo 2 do nosso Plano de Governo que compreende a área de Marketing, pela qual trazemos pontos de melhoria para permitir ao Guarani aumentar suas receitas e capacidade de investimento e, fatalmente, isso inclui aperfeiçoar o Programa “Sócio Campeão”. Nossas ações práticas serão:

  • Definição de metas internas para o crescimento de adeptos e de receita.
  • Ajuste das categorias oferecidas e criação de um sistema de pontuação baseado em idas aos jogos no Brinco de Ouro e assiduidade nos pagamentos, pontuação esta que poderá ser utilizada por trocas em produtos licenciados, proporcionando assim a atratividade, fidelização e retenção dos adeptos.
  • Incremento da oferta de experiências e conteúdo exclusivo.
  • Implantação de ações especificamente destinadas ao “público infantil”, logo, o futuro da Nação Bugrina.
  • Transparência na prestação de contas dos investimentos realizados com os recursos arrecadados no Programa “Sócio Campeão”, fazendo tal divulgação no sítio oficial eletrônico do próprio programa.
  • Destinação de um percentual fixo do que for arrecado no “Sócio Campeão” para melhorias no programa e captação de novos adeptos.
  • Criação do “Jogador Destaque do Mês”, onde 3% do valor arrecadado pelo programa dentro do referido mês será revertido integralmente ao atleta profissional eleito como destaque pelos membros ativos do programa “Sócio Campeão” em avaliações de cada um dos jogos.
  • Criação da carteirinha eletrônica para uso no celular e liberação nos jogos através da leitura em QR Code

 

  • 8-Equipes como Internacional e Cruzeiro passaram pelo crivo do Ministério Público. Outros clubes são severos nas auditorias e em relação aos malfeitos realizados no passado. Qual o plano que vocês têm relação ao tema?

Nossa primeira ação será viabilizar a perícia que foi deliberada de forma unânime pelo Conselho Deliberativo e muito bem trazida pelo grupo Renova Guarani através de uma solicitação inicial de auditoria. Isso é importante para conhecer a realidade do clube e proporcionar a devida responsabilização dos danos a ele causados pelos maus feitores. Além disso, seguramente é um ato de responsabilidade de quem vai governar para o Guarani e não para si. Dentro do Capítulo 4 do nosso Plano de Governo, que trata especificamente de governança e será conduzida pelo Leonardo Nucci que possui vasta experiência na área, teremos também mecanismos necessários que permitirão ao clube ser governado com muita responsabilidade e profissionalismo, portanto, uma eventual ação do Ministério Público nos ajudaria na identificação e responsabilização das pessoas que trouxeram dano ao Guarani de forma ilícita, pessoas estas que certamente não estão entre os nossos 7 candidatos, por sinal, nenhum responde a qualquer tipo de processo criminal.

9-Em quantos anos é possível recolocar o Guarani na divisão de elite do futebol brasileiro?

Não mediremos esforços e foco para que o Guarani já esteja na séria A do Campeonato Brasileiro de 2021. Completamos 10 anos fora da elite nacional e para um clube da grandeza do Guarani cuja torcida já era motivo de revolta a não classificação para as fases finais deste campeonato (modelo antigo de disputa), isso é absolutamente inadmissível. Ver o torcedor aplaudir o não descenso para a série C e criar “ídolos” por isso, demonstra que os valores se inverteram completamente. Os maus feitores não sabem o que é o Guarani e vendem a imagem que possuem ao torcedor. Além disso, como dito inicialmente, o acesso à elite nacional é essencial na etapa de reconstrução do Guarani.

10- Como deve ser a relação institucional com a Associação Atlética Ponte Preta?

Sempre buscando gerar frutos para o Guarani e a rivalidade do dérbi, a qual também perdeu muito a essência para alguns e isso tem deixado tal clássico “mais chato”. Só não falaremos de títulos a fim de não “azedar” esta relação

11-Enquanto o estádio Brinco de Ouro não é desativado em definitivo, quais melhorias podem ser feitas para o conforto do torcedor?

Infelizmente existe uma limitação neste sentido pois gera o pensamento de fazer para depois derrubar. Por outro lado, precisamos oferecer ao nosso principal patrimônio que é o torcedor o mínimo de conforto e serviço, onde de fato sinta o Estádio Brinco de Ouro sendo sua 2ª casa. Hoje precisamos atingir o básico e este será nosso foco

12- Como atrair novos associados diante da própria crise vivida pelos clubes na Cidade de Campinas com a queda vertiginosa de sócios? Que melhorias podem ser realizadas na estrutura do clube?

Temos em nosso plano de governo 2 capítulos que trazem em detalhes o foco no Social. Basicamente vamos implantar uma administração 100% independente do Futebol, dividindo contabilmente o clube em 5 áreas chave e dando para estas áreas suas receitas x despesas e autonomia para investimento. O associado decidirá com qual área contribuirá com a sua mensalidade ou se contribuirá proporcionalmente com todas elas. Além disso, em conversa com os associados usuários dos diversos setores do clube, elencamos uma série de intervenções que serão realizadas cuja atual recente de mensalidades permitirão isso.

São realmente propostas para uma administração independente e voltada para aproveitar ao máximo o potencial da nossa sede, como espaço de interação social e de lazer. Isso naturalmente elevará o nosso quadro associativo e sem a necessidade da inclusão de promoções ilícitas objetivando sócios “fake”

13- Qual o pensamento da Chapa a respeito de Clube Empresa? Na sua administração o Guarani vai seguir por esse caminho? Qual o modelo ideal?

Nosso foco é o profissionalismo. Entendemos que com todo o plano de governança implantado, atrairemos mais e melhores investimentos pois isso dará segurança aos investidores. Não adianta sermos uma empresa, mas ser gerida por pessoas sem a devida competência e o devido controle dos processos. Ser uma empresa não é sinônimo de sucesso. O que levará o sucesso é trabalho, profissionalismo, competência, responsabilidade e compromisso com a causa.

Por óbvio, no momento oportuno, pretendemos discutir o modelo clube empresa caso este traga benefícios para o clube quitar suas dívidas de uma forma segura e mais rápida do que a que planejamos em nosso plano de finanças, afinal, uma vez empresa, a falência jurídica pode ser decretada e é preciso ter muita segurança para dar este passo. Este cenário não se aplica do modelo que somos hoje de associação privada.

14- Para terminar a reportagem pede que a Chapa escolha o melhor presidente da história do Guarani e justifique. E o que pode ser aprendido da administração desta pessoa?

O Guarani tem uma história centenária e com muito orgulho completaremos 109 anos no próximo dia 02 de abril, quando esperamos estar no Conselho de Administração celebrando esta data com toda nossa torcida e em respeito aos nossos fundadores. Eles foram o início de tudo e sem eles nada do que estamos vivendo teria acontecido. Ao longo desta história, foram diferentes os momentos do clube em termos de estrutura, situação econômica do pais e legislação brasileira – tudo isso tem muita influência nos resultados dos trabalhos. É muito difícil fazer esta comparação em se tratando de épocas distintas onde os desafios eram completamente diferentes.

Entre os mais antigos, Jaime Silva foi sem dúvidas o melhor presidente que já tivemos. Nos anos 70, primeira gestão do Leonel Martins, ele foi muito bem. Toninho Tavares deixou um legado econômico saneando todas as dívidas do clube. Ricardo Chuffi levou o Guarani a conquista inédita do título de 1978. Portanto, é possível aprender com muitos deles o que devemos fazer, por outro lado, na história recente, com muitos também aprendemos o que não fazer.

Na história recente do Guarani Beto Zini conseguiu de alguma forma colocar o Guarani na vitrine do futebol nacional e posição de respeito na CBF e FPF, mas o clube nestes últimos 25 anos tem sido muito castigado por gestores completamente irresponsáveis e com interesses obscuros.

Administrar um clube como foi em 2014, talvez o pior momento da nossa história, com abandono dos seus gestores, cheques sem fundo, depósitos em envelopes vazios, salários atrasados, iminência de rebaixamento para série D, A2 do Paulista, patrimônio penhorado e receitas escassas, no mínimo se exige coragem e isso não podemos deixar de pontuar na gestão do Horley Senna, a qual deu uma sobrevida ao Guarani e por isso entendemos que merece o mínimo de respeito por isso.

Diga-se de passagem, alguns destes gestores que culminaram com o pior momento da nossa história pretendem voltar através da chapa da situação. A pergunta que fica é para que?

Pretendemos deixar um legado de modo que a próxima sucessão seja melhor do que a nossa e assim sucessivamente. Com isso, só o Guarani terá a ganhar e este é o real objetivo que todos que amamos o clube devemos ter.

2 Comentários

  1. Legal, essa sao as respostas do sonho da ilusãp e agora quando vao responder o que vai ser REALMENTE feito ?

  2. Faço um apelo aos familiares deste cidadão virgem e demente que sempre comenta as notícias Bugrinas.

    Ajudem ele a demência é uma doença grave e triste. A cada dia está se agravando.

    O cara não tem a capacidade de ser Bugrino e fica paranoico na notícias do Campeão