Felipe Conceição dobra a aposta sobre o potencial das categorias de base. O Guarani está preparado para este novo cenário?

0
236 views

Rafael Costa não jogou e sequer ficou no banco de reservas contra o CRB. Felipe Conceição cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O seu auxiliar Marcelo Barbosa explicou a decisão tomada.

E de uma maneira didática, para não deixar margem para dúvidas. “A (não) vinda do Rafael foi uma opção técnica, mas nós tínhamos o Matheus para entrar, para jogar, e claro, o Sávio. Só que infelizmente houve um problema com o Matheus, no seu dente, por causa do último jogo, em que ele recebeu uma cotovelada e realmente veio agora a inflamar. Então nós não pudemos contar com ele para o jogo”, disse.

Se em um jogo importante a escolha como banco foi do garoto Matheus Souza podemos chegar a duas conclusões. A primeira é que dificilmente Rafael Costa permanecerá para a próxima temporada.

E não se deve colocar um cavalo de batalha. Se a decisão foi tomada em conjunto com os responsáveis pelo departamento de futebol, nada a contestar. Cada um trabalha com o critério que considera adequado.

O outro simbolismo emitido neste fato é o seguinte: as revelações das categorias serão utilizadas como prioridade. Bruno Bianconi, Titi, Matheus Souza, Bidu, Victor Ramon, Renanzinho, Eliel, Lucas Cardoso. É uma base sólida e um trabalho direcionado. A pergunta: os responsáveis pelas categorias de base estão preparados para a mudança de patamar?

Um cenário é você pedir os garotos em uma situação de emergência, para suprir determinada debilidade. Outra perspectiva é ser protagonista e responsável em fornecer a mão de obra principal.

Traduzindo: no planejamento da próxima temporada, certamente Felipe Conceição, antes de pedir contratações vai querer saber quem mais está apto no Sub-20 ou até no Sub-17. É um novo desafio. Espero que o Guarani esteja preparado para reencontrar com seu rumo histórico.

(Elias Aredes Junior)