Guarani 2 x 0 Chapecoense: vitória convincente e segura contra o líder da Série B. O céu é o limite?

0
531 views

Um primeiro tempo impecável do ponto de vista tática e inteligente para administrar na segunda etapa foram os ingredientes presentes na vitória do Guarani sobre a Chapecoense por 2 a 0, em partida realizada na noite de ontem no estádio Brinco de Ouro e válido pela Série B. O placar deixou o Alviverde campineiro com 34 pontos e agora 13 pontos distantes da zona do rebaixamento e a seis pontos da zona de classificação. O desafio seguinte será na terça-feira, contra o Náutico, fora de casa.

Fazer do limão uma limonada. Aparentemente, o técnico Felipe Conceição poderia ficar encurralado com os cinco desfalques. Mas existia uma diferença. A dinâmica imprimida deixou a Chape desnorteada. Junior Todinho foi para o lado direito enquanto Murilo Rangel foi adiantado quase nas proximidades da área. Arthur Rezende, por sua vez, esteve longe de protagonizar papel de coadjuvante. Tinha papel decisivo como elemento surpresa e fez a diferença aos 13min, quando pegou de primeira o cruzamento de Junior Todinho: golaço.

Girar a bola e aplicar rotatividade continuava como normal. Exemplo? Cristóvam colocado as vezes como segundo volante e o recuo de Pablo para fazer o setor e desempenhar o papel de desafogo. Para completar, jogadas surpreendentes eram preparadas. Aos 29min, Murilo Rangel cobrou o escanteio, o desvio foi feito e o zagueiro Victor Ramon apareceu para cabecear e ampliar o marcador.

Apesar da tentativa de jogar no contra-ataque, a Chape não conseguia fugir do cerco que visava preservar tanto Cristóvam como Eliel pelos lados.

Umberto Louzer não queria ficar parado na etapa final. Sabia que o Guarani tinha as ações e um desempenho impecável. Colocou os atacantes Mike e Aylon.

A mudança de postura foi inevitável. Volume de jogo foi criado e o Guarani definiu sua estratégia, que era de marcação forte e a retomada de contra-ataque com Junior Todinho.

E isso não impedia alguns contratempos como aos 23min, em chute de Busanello que ele Gabriel Mesquita defendeu. Felipe Conceição não perdeu tempo para preservar a marcação no lado esquerdo e providenciou a entrada de Erick Daltro. Minutos depois, para dar mais experiência na zaga, Didi foi acionado.

Foi o que era preciso para controlar as ações e assegurar um placar que deixa o time definitivamente na zona intermediária, longe da zona do rebaixamento e com ambição de buscar algo a mais. (Elias Aredes