Interpretação de artigo do estatuto pode gerar nova confusão no Guarani

1
465 views

A Assembleia de Sócios do Guarani que decidiu pela aprovação das contas do atual presidente do Conselho de Administração, Palmeron Mendes Filho, poderá ganhar novos capítulos nos próximos dias. Tudo porque oposicionistas a aprovação da documentação foram contrários a participação de cinco integrantes do Conselho de Administração, de integrantes do Conselho Fiscal e do Superintendente Executivo Marcelo Tasso.

A alegação é que isso iria contra ao artigo 135 do Estatuto bugrino que diz o seguinte: “(…) É vedado aos integrantes dos Conselhos do Clube, Comissões ou de ocupantes de cargos executivos participar de qualquer deliberação em que tenha interesse conflitante, cumprindo-lhes cientificar do impedimento, constando a extensão do seu interesse e igualmente abstendo-se do voto na respectiva situação(…)”, descreve o texto.

Na ocasião da Assembleia de Sócios, o advogado e jornalista Artur Eugênio Mathias pediu a palavra e chamou atenção sobre o artigo, mas segundo testemunhas ouvidas pela reportagem do Só Dérbi foi confrontado por Palmeron Mendes e Ricardo Moisés e pediram participação na votação, o que foi autorizado pelo presidente da Assembleia, o advogado Paulo Souza. Defensores do atual Conselho de Administração afirmam que a regra só pode ser aplicada em casos de reuniões do Conselho Deliberativo.

O resultado, entretanto, em virtude desse artigo, pode sofrer alteração em virtude de que a ata ainda não foi registrada. Mais cheiro de confusão no horizonte.

(Elias Aredes Junior)

1 Comentário

  1. Fraudaram a ata da assembléia. O que foi escrito não aconteceu na assembléia. Esses “bugrinos” devem ser punidos civil e criminalmente.

Deixe Um Comentário