terça-feira , 21 agosto 2018
Home / Destaque / Naldo e Jean Patrick acionam Ponte Preta na Justiça

Naldo e Jean Patrick acionam Ponte Preta na Justiça

Mesmo sob comando de José Armando Abdalla Júnior, a Ponte Preta segue carregando problemas judiciais da gestão de Vanderlei Pereira. Após Fábio Ferreira, João Lucas e Fernandinho acionarem a Macaca no começo de janeiro, os volantes Naldo e Jean Patrick, integrantes do elenco rebaixado no último Campeonato Brasileiro, tomaram o mesmo destino.

Os jogadores alegam falta de pagamento dos salários (novembro e dezembro), direitos de imagem, férias e recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Juntos, os cincos processos podem custar até R$ 2,9 milhões às finanças da Macaca.

Naldo, contratado pelo Ceará, teve mais baixos do que altos em Campinas. O volante foi um dos principais alvos da torcida, graças às expulsões infantis no segundo semestre. Ele se despediu da Alvinegra com apenas dois gols marcados – ambos no último Brasileirão, diante de Chapecoense e Santos.

Já Jean Patrick, atualmente no Novorizontino, foi dispensado no final da temporada, embora o seu vínculo fonde até o encerramento do Campeonato Paulista. O volante teve passagem discreta e marcou um gol, na vitória diante do Flamengo, no Moisés Lucarelli, por 1 a 0, no início de outubro.

O que eles pedem?

Fábio Ferreira: R$ 1.055.126,91
João Lucas: R$ 566.991,09
Fernandinho: R$ 468.550,00
Jean Patrick: R$ 451.640,00
Naldo: R$ 383.360,00

Curiosamente, os cinco envolvidos fazem parte do sistema defensivo: um zagueiro, dois laterais e dois volantes. No último Brasileirão, inclusive, a defesa foi um dos pontos negativos do time rebaixado.

Se já não bastassem os problemas trabalhistas, algo incomum nos últimos anos, a diretoria responsável pelo próximo quadriênio da Macaca convive com a difícil realidade financeira.

Para a disputa da Série B em 2018, o clube campineiro teve redução de R$ 21 milhões nas cotas televisivas, além de seis jogos com portões fechados por conta da confusão generalizada na partida contra do Vitória, em novembro, e multa de R$ 20 mil. Ao contrário da temporada passada, quando Ravanelli, William Pottker e Clayson foram negociados, nenhum atleta do elenco de Eduardo Baptista tem, no momento, chances de oxigenar os cofres pontepretanos.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto – Ponte Press)

Veja Também

Casa cheia: Ponte Preta atualiza parcial de ingressos vendidos para o dérbi

A Ponte Preta atualizou na noite desta segunda-feira o número de ingressos vendidos para o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *