Pintado: o Rei dos Empates do Guarani na Série A-2?

0
505 views

Com 10 jogos a serem disputados na fase inicial e os prováveis confrontos na fase decisiva, uma tarefa já está colocada diante do técnico Pintado no Guarani: fugir da alcunha de “Rei dos Empates” no estádio Brinco de Ouro quando o assunto é a Série A-2 do Campeonato Paulista.

Levantamento realizado pelo site Só Dérbi constatou que nas outras edições da competição em que o Guarani esteve inserido ninguém teve mais igualdades do que o técnico na mesma passagem da tabela.

Na atual edição da Série A-2, o Guarani empatou em cinco jogos e está a frente no quesito do vice-lider São Caetano, com quatro empates e da Portuguesa, atual 14ª colocada com 10 pontos ganhos e quatro empates. O time bugrino é o nono colocado com 14 pontos.

Um histórico diferente ao analisar o passado em sua totalidade. Em 2007, Waguinho Dias convivia com problemas administrativos e financeiros e em nove rodadas colheu igualdades contra Taquaritinga (1 x 1), Bandeirante (0 x 0) , XV de Jaú (0 X 0) e Taubaté (0 X ). Resultado: 10 pontos somados e uma 13ª posição. A reação só aconteceu com Carbone, responsável pelo acesso á primeira divisão.

Sob o comando de Oswaldo Alvarez, em 2010, o Alviverde lamentou três empates após nove rodadas, para Linense (0 X 0), Rio Preto (1 X 1) e Atlético Sorocaba ( 1 X 1). Como saldo, contabilizava 9 pontos e a 12ª posição. Com arrancada tão deficiente, o saldo final não poderia ser melhor. Após 19 rodadas, o Guarani ficou com 23 pontos e na 14ª posição.

Argel Fucks queria comprovar sua capacidade e tratou de eliminar ao máximo as igualdades no turno inicial do Grupo 2. Na ocasião, os 20 times foram divididos em dois grupos 10 equipes e os quatro primeiros conseguiam a classificação para a próxima fase. Teve apenas dois empates em nove jogos, contra Palmeiras B ( 0 x 0) e XV de Piracicaba (1 x 1). Os 20 pontos lhe deixaram na segunda posição do grupo. Posteriormente, caiu de produção no returno e foi demitido após o Guarani ser goleado pelo Pão de Açúçar por 5 a 0. No final, sob o comando de Vilson Tadei, o Guarani celebrou o acesso a elite.

Pintado não superou sequer treinadores que nos últimos dois anos fracassaram na tentativa de levar o Guarani á primeira divisão. Em 2014, Márcio Fernandes, em nove jogos teve empates contra Monte Azul ( 0 x 0), Grêmio Osasco (0 x 0) e Mirassol ( 1 x 1) e ficou com 14 pontos, o que lhe garantiu a quarta posição, que na época assegurava o acesso. No final, o Guarani terminou com 22 pontos e na terceira posição.

No ano seguinte, os nove jogos iniciais foram sob o comando de Marcelo Veiga e o time colheu apenas um empate, na quinta rodada contra o Oeste (1 x 1). A equipe somava 16 pontos e estava na sétima posição. Posteriormente, Veiga foi demitido, Ademir Fonseca contratado e a equipe terminou na oitava colocação com 32 pontos, três atrás do Água Santa, o último promovido.

Tirar este ingrediente da campanha bugrina deverá ser a obsessão de Pintado de agora em diante.

(texto e reportagem: Elias Aredes Junior- Foto Rodrigo Villalba-Memory Press)

 

OS EMPATES DE PINTADO COM O GUARANI NA SÉRIE A-2

(ATÉ A NONA RODADA)

02/02/2016 – Guarani 1 X 1 Taubaté –

10/02/2016 – Guarani 0 X 0 Bragantino

13/02/2016 – Velo Clube 1 X 1 Guarani –

18/02/2016 – Mirassol 0 X 0 Guarani –

24/02/2016 – Guarani 1 X 1 Rio Branco (Americana)