Ponte Preta e uma diretoria que é vitima de seus próprios erros

0
430 views

Escrevo este artigo às  16h40. Não tenho noção das medidas a serem tomadas pela diretoria da Ponte Preta com o elenco após a derrota para o Vitória (BA). Tudo fechado. Nada de atendimento a imprensa. Querem privacidade. Direito deles.

Sente, respire fundo e reflita. A margem de manobra é pequena. Quase inexistente. Senão vejamos: os jogadores presentes no atual decepcionam? Verdade. Mas ninguém desconhecia que Renato Cajá não tinha fôlego suficiente para tal maratona de jogo. Não é por culpa dele. É a vida, inexorável com o fator tempo. De outros não dá para esperar muita coisa. O que existe são distorções. O que justificar pagar um alto salário para Edson?

Se ocorrer a dispensa de jogadores, de certa forma vai enfraquecer ainda mais aquilo que já deixa a desejar.

Você confiaria em crescimento de produção com os atletas oriundos do Sub-20 e do Sub-23. Como podemos acreditar que esses mesmos protagonistas de fracassos retumbantes podem transmitir dignidade ao time profissional?

Demitir o treinador? Como mandar embora alguém desejado especialmente para dirimir dividas trabalhistas? E contratar quem a essa altura do campeonato?

Não tenho noção do que será falado ou conversado. Só que no fundo, no fundo, tudo isso revela algo básico: a diretoria da Ponte Preta é vítima de seus próprios erros. E está sem rumo. O que é o mais grave.

(Elias Aredes Junior)

Deixe Um Comentário