Ponte Preta entra com recurso e pedido de efeito suspensivo por rojão atirado

0
563 views

O Departamento Jurídico da Ponte Preta agiu rápido e entrou com pedido de efeito suspensivo da pena imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A punição do órgão determina perca dois mandos de campo, além de multa de R$ 10 mil, por rojão atirado do lado de fora do Moisés Lucarelli, que caiu no gramado ao longo do jogo contra o Oeste, disputado em 2 de junho.

“Estamos entrando com recurso e pedido de efeito suspensivo nesta manhã de quinta, na tentativa de que a partida de domingo seja mantida no Moisés Lucarelli e o efeito da decisão permaneça suspenso até o julgamento do recurso”, explicou o advogado pontepretano João Felipe Artioli.

Caso a pena não seja suspensa ou revertida, o confronto diante do Fortaleza, no domingo, às 18h, terá de ser realizado a 100 quilômetro de Campinas.

“Esta ação partiu de fora do estádio durante uma partida sem torcida, mas o tribunal entendeu que a Ponte deve ser responsabilizada porque deveria ter identificado quem fez isso, algo que no nosso entender seria impossível. Infelizmente estamos sofrendo por causa de um comportamento passado que teima em se repetir e que só prejudica a Ponte”, conclui.

Em contato com a reportagem do Só Dérbi, Giuliano Guerreiro, Diretor Jurídico da Macaca, lamentou a conduta do STJD. “Virou uma palhaçada isso. Vamos pedir efeito suspensivo hoje. O futebol está perdendo a graça. Só política”, reclamou.

O argumento dos advogados campineiros é que milhares de bilhetes já foram comercializados e houve gasto com marketing por meio de divulgação e ações promocionais. O recurso deve ser protocolado nesta quinta-feira pela manhã para que haja tempo hábil de análise.

A Alvinegra, ao longo da Série B do Campeonato Brasileiro, atuou seis partidas com portões fechados em razão da confusão generalizada no duelo com o Vitória, em novembro passado, quando membros da organizada invadiram o gramado como forma de protesto ao rebaixamento. Como consequência, o clube amargou prejuízo de R$ 156 mil e apenas 27% dos pontos conquistados – uma vitória, dois empates e três derrotas.

VENDA DE INGRESSOS SUSPENSAS:

A Ponte Preta confirmou que a venda de ingressos para a partida contra o Fortaleza está suspensa enquanto não for decidido o local do jogo.

O QUE DIZ A SÚMULA?

No documento oficial do árbitro Dyorgines José Padovani de Andrade (ES), a ocorrência foi relatada. “Informo que aos 20 minutos do segundo tempo da partida foram arremessadas, de fora para dentro do estádio, bombas que explodiram no campo de jogo, próximo ao assistente 2 e a alguns jogadores. Os artefatos não atingiram ninguém e não interferiram no jogo, não sendo necessária a paralisação da partida”.

ENQUADRAMENTO

A Alvinegra foi enquadrada no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o qual diz que “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento esportivo”.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Correio Popular)