Ponte Preta joga mal, só empata com o Vila Nova e perde chance de colar no G4

0
775 views

Faltou qualidade técnica e sobrou disposição no empate em 1 a 1 entre Ponte Preta e Vila Nova, no Estádio Moisés Lucarelli. Danilo Barcelos abriu o marcador em cobrança de pênalti no primeiro tempo, mas Alex Henrique, de cabeça, deixou tudo igual na etapa final.

Com a igualdade, a Macaca subiu, momentaneamente, à oitava colocação com 34 pontos, três a menos em relação ao Guarani, primeiro integrante do grupo de acesso, enquanto o Tigre se mantém em sétimo na casa dos 36.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

As duas equipes voltam a campo no início da próxima semana. Na segunda-feira, 03, os goianienses enfrentam o Oeste, às 20h, no Serra Dourada. A Alvinegra, por sua vez, na terça-feira, às 19h15, encara o Atlético-GO, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

PRIMEIRO TEMPO:

As duas atividades fechadas na semana foram cruciais para que João Brigatti surpreendesse na escalação. O treinador fez mudanças drásticas em relação ao time titular no dérbi 192. Ruan voltou a ter oportunidades na lateral-direita, Léo foi o escolhido na zaga ao lado de Renan Fonseca, Paulinho ganhou chance no meio-campo e Igor Vinícius ficou espetado no ataque. Essa foi a estratégia para que a Alvinegra superasse a principal defesa da Série B.

Em duelo de poucas paralisações, sobrou bola rolando no Majestoso. Oportunidades claras de gol, no entanto, foram raras. Aos 20 minutos, após bola desviada na primeira trave, Igor Vinícius completou de cabeça, mas parou no goleiro adversário.

Com maior ímpeto ofensivo, mas na base da superação, os mandantes inaugurarem o marcador. Em bola aérea, Renan Fonseca foi agarrado por Gastón Filgueira e caiu dentro da área. Pênalti! Danilo Barcelos não perdoou, deslocou Mateus Pasinato e correu para o abraço. E foi só. Em termos de nível técnico, 45 minutos bem ruins e de pouquíssimas emoções.

SEGUNDO TEMPO:

A ida aos vestiários foi maléfica à Ponte Preta. Sonolenta, assistiu o Vila Nova dominar a posse de bola. Mateus Anderson foi o primeiro a assustar ao acertar petardo de longa distância, defendido milagrosamente por Ivan. A pelota ainda resvalou no travessão antes de sair para escanteio. No lance seguinte, bola na rede. Aos 11, Alex Henrique subiu entre os zagueiros, aproveitou cruzamento na medida de Vinícius Leite e testou firme para igualar o marcador.

Apesar das entradas de Bruno Ramires e Victor Rangel, quem continuou no comando da partida foi o time goianiense. Alan Mineiro, em cobrança de falta perigosa, quase virou. Ivan, porém, pulou para espalmar.

Sem criatividade no meio-campo, a Macaca tentou nos arremates de fora da área e bola parada, mas sem sucesso. No apito final, as vaias tomaram conta do Majestoso por nova atuação irregular nos pontos corridos.

FICHA DO JOGO – PONTE PRETA  1 x 1  VILA NOVA

PONTE PRETA – Ivan; Ruan (Victor Rangel), Renan Fonseca, Léo e Nicolas; Nathan, João Vitor (Bruno Ramires) e Paulinho; Igor Vinícius, Danilo Barcelos (Felipe Saraiva) e Júnior Santos. Técnico: João Brigatti

VILA NOVA – Mateus Pasinato; Moacir, Naylhor, Diego Giaretta e Gastón Filgueira; Heitor, Wellington Reis, Alan Mineiro (Juninho) e Mateus Anderson (Léo Itaperuna); Vinícius Leite (Hélder) e Alex Henrique. Técnico: Hemerson Maria

Gols: Danilo Barcelos, aos 27 min do 1T e Alex Henrique, aos 11 minutos do 2T

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Cartões amarelos: Ruan (PON); Vinícius Leite, Heitor, Gastón Filgueira, Wellington Reis, Alan Mineiro e Naylhor (VIL)

Público pagante: 2.693

Renda: R$ 45.150,00

Local: Estádio Moisés Lucarelli – Campinas/SP

(crônica: Lucas Rossafa/foto: Fábio Leoni – Ponte Press)

Deixe Um Comentário