Quem é responsável pela boa fase da Ponte Preta na Série B?

2
500 views

O sucesso tem vários pais. Ninguém deseja ficar descolado da fama repentina. Todo mundo vende seu peixe. Na Ponte Preta não é diferente. Nos últimos dias, a presença no grupo de classificação e a retomada de esperança no acesso faz com que todos fiquem em reflexão para descobrir o protagonista. Talvez este seja o segredo. Não há mocinho ou vilão. Todos trabalham em prol do bem.

Lógico que teorias diversas são espalhadas. Já ouvi que tudo deve ser creditado a dupla formada por Jorginho e  Felipe, que por vezes atuaria como um auxiliar técnico informal. Conhecedores das tramoias e ciladas do mundo da bola, eles administram o vestiário para blindar contra crises políticas e a crise financeira vivida no clube.

Outros elegem Gustavo Bueno como responsável. Sem ele, alguns argumentam, não existiria o retorno de Roger ou o enxugamento da folha de pagamento.

Os puristas de plantão apontam o dedo para o gramado e elegem Roger. Maduro, experiente, com boa noção tática, ele trouxe novas opções sem perder a determinação de buscar o gol.

Ao invés de eleger um único herói, minha predileção é dizer que a vida é como um quebra cabeça. Cada peça encaixada colabora para que a paisagem seja inesquecível. No fundo, cada um colabora para que a beleza prevaleça e o torcedor sonhe com o retorno à primeira divisão. (Elias Aredes Junior)

2 Comentários

  1. Colocar o Abner e o Camilo foi um gol de placa de toda a comissão técnica, e tiveram coragem em apostar na base. Roger está indo bem mesmo, mas pra mim o principal é que (parece) o grupo se fechou em prol do Jorginho. E a Diretoria está acertando.7

  2. Resposta: Dentro de campo sem dúvida alguma, Roger!!! Fora de campo, por incrível que pareça, Gustavo Bueno! Pela contratação do Roger!

    Se o time vai mal a culpa sempre é do treinador (nunca do dirigente que contratou os pés de rato…) e quando vai bem??? Aplausos pro treinador!!

    Voltando do recesso, veremos como o time se comporta em campo, nessa primeira fase o time foi do inferno ao céu em 4 jogos, a saída de três jogadores foi fundamental pra mudança da equipe: Thales, Thiago Real e Nathan.

    Sr. Abdalla, por favor não atrapalhe! Pague os salários em dia e não tumultue o ambiente com politicagens mesquinhas. O time do jeito que chegou nesse recesso ao menos não fará vexame na Série B. Se não perder os dérbis, melhor ainda.

Deixe Um Comentário