Volantes fazem a diferença, Ponte Preta vence o Criciúma e entra no G4 da Série B

0
1.627 views

Três dias depois de celebrar mais um ano de aniversário, a Ponte Preta presenteou seu torcedor como ele realmente merece. No reencontro com as arquibancadas cheias, a Macaca superou o Criciúma por 3 a 1, no Moisés Lucarelli, com gols de Lucas Mineiro, João Vitor e Bruno Ramires. Alex Maranhão, em cobrança de falta, descontou.

O resultado positivo leva a Alvinegra, momentaneamente, ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, na quarta colocação, com 32 pontos. O Tigre, por sua vez, fica estacionado em 14º lugar com 24, ainda pressionado pela aproximação à zona de rebaixamento.

O clube de Campinas volta a campo na próxima terça-feira, 21, quando enfrenta o Londrina, na briga contra a zona de rebaixamento, no Estádio do Café, às 19h15. Os catarinenses, por outro lado, no mesmo dia e horário, recebem o Coritiba no Estádio Heriberto Hulse.

PRIMEIRO TEMPO:

Os primeiros minutos entregaram aquilo que se esperava da partida. Embora João Brigatti tenha optado por rechear o meio-campo com peças de marcação e pouco cacoete ofensivo, os campineiros abriram o placar justamente com um dos jogadores de contenção. Em cobrança de falta, Igor Vinícius levantou na cabeça de Lucas Mineiro. O volante ganhou no alto e testou no canto direito de Belliato para abrir o placar.

Entretanto, não deu nem tempo de a torcida curtir a vantagem no placar. Em falta cometida por Renan Fonseca na entrada da área, Alex Maranhão não desperdiçou e, em batida perfeita, estufou as redes de Ivan. Bola no ângulo esquerdo do goleiro, que sequer esboçou reação.

Em duelo pegado e de muitas disputas, prevaleceu a visão de jogo para quebrar as linhas e fazer a diferença. Foi por meio de um lançamento perfeito de Lucas Mineiro que a Macaca voltou a ficar em vantagem. Hyuri recebeu a pelota, dominou no peito e serviu João Vitor. O camisa 8 chegou batendo, na entrada da área, para vencer o goleiro e correr para o abraço.

O time da casa ainda assustou em jogada área. Igor Vinícius, mais uma vez, cobrou com maestria e encontrou a cabeça de Reginaldo. O zagueiro testou forte e muito próximo à trave.

SEGUNDO TEMPO:

Na etapa complementar, a Ponte Preta demonstrou superioridade na posse de bola e dominou as ações ofensivas, mas a intensidade do confronto, de maneira geral, caiu drasticamente. O atacante Hyuri errou a pontaria em três arremates e desperdiçou oportunidades de ouro para aumentar o placar.

Foi em um contra golpe fulminante, todavia, que a Alvinegra matou o jogo. André Luís, mais centralizado após a saída de Victor Rangel, disparou, ganhou na corrida de dois marcadores e caiu na área pedindo pênalti, não marcado pela arbitragem. O camisa 7, persistente, seguiu na jogada e cruzou rasteiro para Bruno Ramires, sem goleiro, completar para o fundo das redes.

No restante do confronto, a Macaca administrou a vantagem com toque de bola e sem sustos defensivos. Ainda deu tempo de Paulinho, quase nos acréscimos, perder chance cara a cara com o goleiro carvoeiro.

FICHA DO JOGO – PONTE PRETA  3 x 1  CRICIÚMA

PONTE PRETA – Ivan; Igor Vinícius, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas; Nathan, João Vitor (Paulinho) e Lucas Mineiro (Bruno Ramires); André Luís, Hyuri e Victor Rangel (Orinho). Técnico: João Brigatti

CRICIÚMA – Belliato, Eduardo, Nino, Liel e Christian; Jean Mangabeira, Marlon Freitas, Ronaldo e Alex Maranhão; Vitor Feijão e Joanderson (Julimar). Técnico: Mazola Júnior

Gols: Lucas Mineiro, aos 09 min do 1T, Alex Maranhão, 13 min do 1T, João Vitor, aos 33 min do 1T e Bruno Ramires, aos 32 min do 2T

Árbitro: Ronei Cândido Alves (MG)

Cartões amarelos: Nicolas (AAPP); Marlon Freitas e Eduardo (CRI)

Público pagante: 3.029

Renda: R$ 56.740,00

Local: Estádio Moisés Lucarelli – Campinas/SP

(crônica: Lucas Rossafa/foto: Fábio Leoni – Ponte Press)