quinta-feira , 18 janeiro 2018
Home / Imagens / Advogados da Ponte Preta esperam por desfecho positivo no caso do jogador Bernardo

Advogados da Ponte Preta esperam por desfecho positivo no caso do jogador Bernardo

Integrantes do departamento jurídico da Ponte Preta aguardam para o começo de 2018 a emissão da sentença sobre os valores que envolvem a transferência do jogador Bernardo ao futebol austríaco. Como na visão dos advogados pontepretanos houve má fé do Coritiba em relação ao pedido de pagamento dos direitos econômicos, a expectativa é por ressarcimento por parte da Justiça. “O Código Civil estipula nestes casos uma indenização que seja o dobro em relação a quantia original”, afirmou o advogado João Felipe Artioli.

O advogado relatou ao Só Dérbi que a Ponte Preta já tinha uma execução com o Coritiba em virtude de obrigações previdenciárias e de outras verbas que não foram quitadas em relação ao goleiro Bruno Fuso, emprestado ao time paranaense. “Quando o Coritiba foi intimado (pela Justiça)  a pagar neste período aconteceu a venda do Bernardo e assim entramos com um pedido para dizer que queríamos depositar em juízo já que o Coritiba devia para a Ponte Preta (na questão do Bruno Fuso) e a Ponte Preta devia por causa da venda do Bernardo. Por isso, o valor foi depositado em juízo”, explicou o advogado.

Na época da venda do então zagueiro Bernardo ao exterior a Ponte Preta, por já saber o percentual de 30% a que tinha direito o Coritiba, a medida foi realizar a operação de compensação, algo previsto no Código Civil. “Seria uma espécie de compensação. O valor da execução foi depositado após autorização para a juíza. O excedente seria feito em depósito na conta do Coritiba e comunicamos. Mesmo assim, O Coritiba entrou com uma ação monitória para pedir os valores. Entramos com a defesa e informamos que a alegação não era verdadeira e que existia uma omissão de informação, pois o Coritiba sabia da decisão para depositar em juízo”, explicou o advogado, que aguarda o desfecho para breve em primeira instância.

Tanto o diretor jurídico da Ponte Preta como Felipe Artioli afirmam que não houve quebra de relacionamento institucional entre as duas partes. “Estivemos na CBF e posteriormente já conversamos com eles”, disse Giuliano Guerreiro. “Isso acontece e não atrapalha o relacionamento. Tanto que neste período o Coritiba emprestou o Thiago Galhardo à Ponte Preta”, completou Artioli.

(texto e reportagem: Elias Aredes Junior)

Veja Também

8a672003-8c00-48f2-a51b-b0b8ba3a4618

Torcedores de Guarani e Ponte Preta se enfrentam nas adjacências dos estádios

Um confronto entre torcedores de Guarani e Ponte Preta marcou o início da madrugada desta ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *