Análise Ponte Preta: crucificar Ivan é temeroso e precipitado. Ou alguém esqueceu de seu legado?

0
445 views

Muitos torcedores pontepretanos querem colocar Ivan na reserva. Enumeram alguns motivos: encontra-se disperso, sem concentração e  vacilante em alguns lances. Nem uma coisa e nem outra. As atuações de Ivan se constituem em consequência do atual padrão da defesa da Macaca.

Recorde a trajetória do goleiro na Alvinegra. Quando surgiu no time profissional em 2018 o seu rendimento era espetacular. Boas defesas e atuações seguras. Como esquecer que tal tranquilidade era proporcionada pelo sistema defensivo que em 38 rodadas da Série B daquele ano sofreu 30 tentos e foi a defesa menos vazada da competição? Memória seletiva é uma cilada perigosa.

Ou seja, o arqueiro era respaldado pelos companheiros e desenvolvia o futebol na sua plenitude. No ano seguinte, apesar dos altos e baixos, o time tomou 39 gols em 38 rodadas, típico rendimento de equipe para zona intermediária. Renan Fonseca, Reginaldo, entre outros, não eram beques de seleção mas nestas temporadas citadas estavam inseridos em sistemas defensivos minimamente estruturados.

Um cenário que não ocorre na atualidade. Ausência de recomposição, falhas no rebote defensivo, vacilos na bola parada, pênaltis bobos cometidos, atletas lentos ou limitados…a lista de equívocos é imensa. Se você, torcedor, está tenso quando a bola vai na direção da defesa da Alvinegra pense na situação do goleiro Ivan. Nunca ele irá falar ou reclamar de seus companheiros. Seria falta de ética.

Mas é evidente que o seu estado de espirito é muito mais carregado do que nos dois anos anteriores. No passado, existia um paredão para lhe proteger e fazer com que fosse acionado nos instantes delicados; hoje ele encontra-se no campo de batalha, sem escudo ou qualquer proteção.  Ou seja, ele é a ultima esperança. Como ficar tranquilo? Quando o nervosismo aparece, as falhas aparecem. Natural.

Resumo da ópera: se a defesa for consertada, a tranquilidade voltará e o futebol de Ivan vai reaparecer. Questão de lógica.

(Elias Aredes Junior)