segunda-feira , 21 Maio 2018
Home / Destaque / Analise tática – Comissão técnica bugrina terá muito trabalho até o dérbi

Analise tática – Comissão técnica bugrina terá muito trabalho até o dérbi

Com o resultado, o Guarani continua sem somar pontos fora de casa. O próximo compromisso será o dérbi e Umberto terá muito trabalho para corrigir os erros, principalmente no sistema defensivo.

O jogo começou com um amplo domínio do Guarani. Entrou com o esquema de 4-2-3-1 e o Atlético-GO não conseguia encaixar a marcação e, com grande mobilidade de Nazário, Rondinelly e Denner, o Bugre criou algumas boas oportunidades e não as converteu. No primeiro chute a gol do Dragão, num lance de bola parada na cobrança de escanteio, Anderson desviou mal a bola e João Paulo, aos 23, aproveitou e fez um a zero Atlético.

O Guarani acusou o golpe e levou um certo tempo para se encontrar e voltar a dominar o jogo. Mas no último lance do primeiro tempo, o Alviverde voltou a falhar e o time goianiense, com Fernandes, marcou o segundo gol, a defesa tentou fazer a linha burra e o jogador atleticano se infiltrou e, com um leve toque, desviou de Bruno Brígido.

Costumo dizer que no futebol não existe justiça, e sim competência. O time campineiro teve mais posse de bola, criou mais e não teve competência de transformar o domínio em gols. O Atlético foi competente e marcou dois gols em três oportunidades criadas.

No inicio do segundo tempo, nenhuma equipe realizou alterações. Aos doze minutos, Umberto troca Caíque por Anselmo Ramon, que fez a sua estreia, e Ricardinho, que já tinha amarelo, por Guilherme. No minuto seguinte, em nova falha do sistema defensivo, João Paulo fez o terceiro. A defesa tentou sair e Kevin, desatento, não acompanhou e deixou o atacante do Dragão em condições legais.

Após o susto, o Bugre marcou dois gols em três minutos também em falhas gritantes do Atlético. No primeiro de Nazário, aos 17 minutos, o goleiro Klever falhou bisonhamente em cruzamento de Lenon e, aos 20, o estreante Anselmo Ramon deixou sua marca numa falha da defesa.

A partir deste instante, o Guarani tentou buscar o gol no empate mais na base da vontade do que com jogadas trabalhadas Umberto, sacou Rondinelly, que caiu muito de produção na segunda etapa, e colocou Serafim. O jogo ficou corrido e deixou evidente que tanto Umberto como Claudio Tencatti terão muito trabalho para ajustar suas equipes. Quase no final da partida Philipe Maia fez uma falta, tomou o terceiro cartão e está fora do dérbi.

O sistema defensivo do Guarani, principalmente do seu lado esquerdo, precisa de muitas correções. Falhas de posicionamento de tempo de bola e cobertura são evidentes, falta também um jogador de velocidade pelas beiradas para o desafogo e também homem de conclusão – parece ser solucionado por Anselmo Ramon ou Bruno Mendes, caso ele permaneça.

Ainda é inicio de campeonato, mas não custa lembrar que, em 2017, o Guarani venceu apenas dois jogos fora de casa, empatou três e perdeu 14. Portanto, reforços pontuais se mostram necessários, pois na Série B não basta ter um time forte, e sim um elenco com quantidade e qualidade.

(análise feita por Carlos Grigolon – Especial para o Só Dérbi)

Veja Também

A escolha do Guarani: trabalho de longo prazo ou a inconsequência da troca de treinador?

O futebol tem memória curta. Tudo é esquecido em segundos. O empate no Serra Dourada ...

4 Comentários

  1. Rafael Longuine vai melhorar o meio de campo. Kevin só jogou pq Marcilio foi poupado. Kevin não jogara no Guarani, só em suspensão ou lesão de Lenon. Rafael Franco está fora de forma, mas será reserva do Marcilio.

    Esse Anderson foi uma má contratação. Everton Alemão será o titular. Edson Silva é lento. O Guarani precisa contratar Zagueiros.

    Willian Oliveira é um bom primeiro volante. Será sombra de Baraka. Ricardinho e Denner são Ok. Kauê é uma incognita, mas segundo vcs da imprensa é canhoto, velocista, driblador. Característica que precisa no time, revezará com Erik essa responsabilidade. Serafin tb será usado, mas é garoto, não pode colocar tanta responsabilidade. Tem q entrar em final de jogo.

    Matheus Oliveira, meia do Santos, é uma incognita.

    No ataque estamos bem, com Bruno Mendes e Anselmo Ramon. Pedro Bortoluzzo é caneleiro e fraco. Caíque é esforçado mas desengonçado e atrapalhado, pelo menos é bom na jogada aérea.

  2. No Derbi o Érik retorna de suspensão e muito provavelmente o Bruno Mendes também deve retornar, voltando a ter o quarteto ofensivo da A2. Com o Érik, o Guarani volta a ter boas jogadas ofensivas pela esquerda e com o Bruno Mendes, o ganho é considerável, tendo em vista que o Caíque não tem a mesma mobilidade e visão de jogo do Bruno Mendes.

    Na defesa, nossa maior deficiência, o Anderson que esteve muito nervoso e falhou em momentos decisivos, deve perder a titularidade para o experiente Édson Silva e o Alemão fará sua estréia no lugar do Maia, suspenso. Acho que o Guarani ganha muito com isso também.

    O Marcílio também deve retornar ao time. Enquanto a diretoria não trouxer outro lateral esquerdo, o Marcílio é titularíssimo.

    No meio de campo sem alterações, somente a saída do Denner.

    No banco, espero que o Umberto leve algumas surpresas, quem sabe o Longuine, se for regularizado.

    Acho que o Guarani volta com praticamente a mesma formação que terminou a A2, pelo menos no jogo do Derbi, o que não deixa de ser uma ótima notícia para a torcida.

  3. Acho que estão queimando o zagueiro Anderson . Ele não foi o responsável direto pelos 3 gols de ontem . O problema foi no posicionamento da defesa e também a sorte do time de Goiás . Eles não tiveram competência para fazer os gols , mas muita sorte .

    O zagueiro em questão é rápido , não é violento e joga pela esquerda . Precisamos ter cuidado com as avaliações .

  4. Chico Fundamentalista

    Eu assisti o jogo ontem para ver o tamanho do bicho que vamos enfrentar…
    Vi um time que realmente tem um toque de bola interessante e bons valores no ataque… principalmente com a volta dos titulares que estavam fora…
    Mas como puderam ver ontem, vence o time mais equilibrado entre os setores…
    o ataque do gfc é melhor que da Ponte mas a proposta de jogo do gfc parece de juvenis todos correndo atrás da mesma bola…
    Ou acerta isso ou vão sofrer na série B
    E no Derbi vai dar Ponte!

    Vamo Nega Veia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *