Artigo Especial: Quanto vale afinal o VGV (valor geral de venda) da negociação do Brinco de Ouro?

2
620 views

 A resposta para esta pergunta contida no título do artigo e que muitos bugrinos se fazem é muito simples. Mas ninguém sabe. O valor real disso será conhecido somente quando todo o empreendimento que o sr. Roberto Graziano se comprometeu a fazer na área do Brinco de Ouro for iniciado e comercializado.

Toda a área do estádio Brinco de Ouro foi negociada na justiça trabalhista por 14% deste VGV, excluindo-se o shopping e hotel que serão construídos, logo, inclui apenas a venda dos futuros apartamentos residenciais e salas comerciais.

A juíza Ana Cláudia Torres condicionou que obrigatoriamente estes 14% do VGV pudessem cobrir:

  • pagamento das dívidas trabalhistas da época da negociação (R$ 90 milhões);
  • um novo clube social;
  • um novo centro de treinamento,
  • uma arena padrão fonte luminosa de Araraquara-SP com capacidade mínima para 12.000 lugares e ampliáveis para 25.000 e;
  • uma cota de patrocínio de R$ 350.000,00 mensais para totalizar R$ 60 milhões

É importante que fique claro que não há especificações do que é um clube social e do que é um centro de treinamento, pois não foi colocado um padrão como feito com a arena, mas é fato que tudo isso terá de caber no orçamento de 14% do VGV. Conforme consta no acordo, a prioridade de construção destes empreendimentos cabe ao Guarani definir.

Na época da negociação, falou-se que 14% do VGV seria equivalente a R$ 400 milhões, ou seja, excluindo-se o pagamento das dívidas (R$ 90 milhões) e cotas de patrocínio (R$ 60 milhões), o Guarani teria um saldo disponível de R$ 250 milhões para construir sua arena, clube social e centro de treinamento. O Roberto Graziano já afirmou nos bastidores que 14% do VGV não produziria hoje nem R$ 200 milhões, o que para o Guarani seria uma catástrofe. Neste contexto, na melhor das hipóteses teria apenas R$ 50 milhões para fazer sua arena, clube social e centro de treinamento.

Os R$ 90 milhões das dívidas trabalhistas a juíza já quase que garantiu 100% do cumprimento do acordo. Afinal, ela incluiu as empresas dele no polo passivo e o obrigou a honrar este compromisso. É bom lembrar que parte destas dívidas também foram pagas pelo Guarani com a penhora de 20% que hoje existe das receitas do clube e isso precisará ser acertado neste acordo. Devem existir de R$ 6 a 8 milhões pagos pelo Guarani.

Seria este um dos motivos que o Roberto Graziano não tem interesse em “acelerar” o pagamento destas dívidas que hoje tem com o Guarani, com medo de lá na frente perceber que o que entregou ficará superior à 14% do VGV? Qual padrão de clube social será entregue? Qual padrão de centro de treinamento será entregue?

Vale a reflexão torcedor bugrino. Vale a pena acompanhar e cobrar posições da nova comissão montada pela própria juíza, visto que a comissão imobiliária formada pelo próprio Guarani não teve avanços significativos nestes 4 anos de acordo.

(artigo de autoria de Anselmo França- Conselheiro e sócio do Guarani-Especial para o Só Dérbi)

2 Comentários

  1. Pra que clube social? É só gasto. Hoje em dia qualquer prédio ou condomínio tem piscina e por isso o quadro associativo não tenderia a aumentar. Fazer um clube pra dois mil sócios apenas participarem da vida política do clube? Pensemos num estádio e no ct. Vale lembrar que o Mirassol construiu um ct top com apenas cinco milhões.

Deixe Um Comentário