Bruno Rodrigues: um bom jogador que involuntariamente serviu como “cortina de fumaça” para os problemas da Ponte Preta

0
258 views

Camilo fez uma partida de bom nível contra o Guarani. Participou do primeiro gol, fez passes importantes e só não foi o melhor em campo devido a sua pixotada que gerou o gol de empate do Guarani.

Na questão de regularidade, não há como negar: Bruno Rodrigues é o atleta mais importante da Ponte Preta na temporada. Quase decidiu o classico em uma conclusão no final do segundo tempo. Entraria para a galeria de heróis do dérbi. Independente disso, ele queira ou não, ele serviu de “cortina de fumaça” para os problemas táticos verificados durante todo a temporada.

Os números falam por si. A Macaca atuou em 53 jogos e Bruno Rodrigues participou de 43, o que equivale a 81,13% do total. Com oito gols, o seu protagonismo foi tamanho que escondeu as performances ruins da Macaca. Vou citar três jogos como exemplo e em todas essas ocasiões a Macaca não jogou bem.

Bruno Rodrigues anotou o gol de empate contra o Brasil de Pelotas no turno inicial, no dia 11 de agosto. Ou seja, ele evitou que o aniversário fosse comemorado com gosto amargo. Depois, no dia 27 de setembro, ele fez o gol salvador contra o Confiança. Para encerrar, no dia 04 de dezembro, sem o seu gol não existiria o triunfo sobre o Paraná por 2 a 1.

Principalmente nas vitórias, o roteiro: com roteiro, a festa com o atleta era tão esfuziante que colocava-se em segundo planos os defeitos crônicos apresentados durante todo o ano.

Observação: o jogador não tem culpa nenhuma. Pelo contrário. Sem seu poder de definição certamente o quadro da Alvinegra seria bem pior na Série. Só penso que torcedores e imprensa, precisamos fugir do lugar comum e cobrar aquilo que deve ser cobrado. Que fique a lição.

(Elias Aredes Junior- com foto de Álvaro Junior)