Dadá é crucificado na Ponte Preta. E quem girou o espeto e saboreou a carne? Não leva culpa no episódio?

4
576 views

Agora que baixou a fervura podemos falar com calma do incidente que envolveu o atacante Dadá, suspenso por sete dias e que recebeu um desconto em seus vencimentos.

Conclusões fáceis foram tiradas. O atleta não tem direito a defesa. Já está condenado. Não pode vestir a camisa da Ponte Preta. Não tem clima. Não serve para nada. As redes sociais já fizeram o julgamento.

Só que vale a pena ignorar a série de lambanças da diretoria de futebol e da própria diretoria executiva?

Se existe um regime de concentração, é um ambiente de trabalho. Se o cenário for esse talvez nem fosse o caso de servir bebida alcoólica. Se o garçom serviu a cerveja ninguém teve a ideia de recolher os celulares? É obvio que excessos aconteceriam e que os atletas utilizariam as redes sociais. Todos fazem isso. Porque a Macaca ficaria fora daquilo que é o senso comum?

Aconteceu uma clara falha de gestão no episódio. E que deve ficar sob as costas do executivo de futebol Gustavo Bueno e da comissão técnica. Se eles desejavam girar o espeto e saborear uma carne saborosa e suculenta e acompanhada de uma bebida gelada (algo que todo mundo quer e deseja), que tivessem cuidado com a imagem da instituição.

A culpa é apenas do atacante Dadá? Pense e reflita.

(Elias Aredes Junior)

4 Comentários

  1. O churrasco nao tem nada de errado, isso faz parte do futebol 4 dias direto treinando tiveram uma tarde de folga no domingo pra resenhar, descontrair isso é pra unir o elenco, agora ele tem q se ferrar sim, pq fez live expondo um momento interno do grupo, ele é um babaca e tem q se ferrar sozinho sim.

    • Baita balão cheio de nada!!! Chega de mimimi. O momento interno exposto na verdade foi mostrar jogadores e comissão técnica consumindo de cerveja. Se a diretoria autorizou beberem, qual problema mostrar? Romário, Renato Gaúcho, Ronaldinho Gaúcho, Edmundo, Marcelinho Carioca, Edilson, Serginho Chulapa, Vampeta entre outros sempre fizeram noitadas, o goleiro Marcos e Ronaldo idem e ainda por cima fumavam, mas quando entravam em campo os caras arrebentavam….

  2. Ora Elias como eles irão se auto punir ?? … não são tontos….por essas e outras que a Ponte não sai do lugar ,foram para ter foco num objetivo a ser alcançado e liberam ” festa ” com bebida alcoólica ,….na Ponte hoje não tem ninguém com saco roxo pra isso , somos reféns de empresários e sanguessugas, …..e aí GK, Gustavo Bueno, Felipe Loureiro e Felipe Moreira ?? …quem vai segurar esse rojão ??

  3. Ótima explicação Elias.
    Todos nós que gostamos de futebol sabemos das festas que os clubes promovem para seus atletas.
    Existem também os exageros particulares com outros atletas que gostam mais ainda desse tipo de divertimento em locais públicos.
    Não foi o caso ocorrido com Dadá. Porém as pessoas com maiores responsabilidades ficaram ilesos ou posso dizer são “intocáveis como deuses no olimpo”, a resposta tem que ser NÃO, são iguais, pois também são funcionários do clube de futebol e com obrigações maiores pois são estes que fazem a imagem dela. Será que sabem disso ou brincam de ser chefes, “manda quem pode, obedece quem tem juízo” tudo no oba oba.
    Fizeram como “Poncio Pilatos”, lavaram suas mãos.
    Os maiores irresponsáveis desse episódio lamentável são exclusivamente do diretor de futebol e da comissão técnica sim, ou já se esqueceram de 2017 quando a PONTE PRETA estava na zona da degola e foram tomar cerveja em uma boate de Campinas, isso desgasta a imagem do clube e de seus jogadores.
    Onde está o profissionalismo ou ao menos a preocupação de blindar este atleta de possíveis cobranças como essa?
    Para finalizar quando será informado da suspensão e desconto de salários dos membros do alto escalão?

Deixe Um Comentário