Dia do Orgulho LGBTQI+: Quando o Guarani passará a viver de fato os problemas e lutas da sociedade brasileira?

9
694 views

No ínicio de maio de 2017, indicado pelo falecido técnico Vadão, o volante e lateral Richarlyson foi contratado pelo Guarani. A recepção foi a pior possível. Bombas caseiras e protestos nas redes sociais foram detonados. Torcedores revoltados. Motivo: a suposta orientação sexual do atleta. Que, aliás, nunca declarou nada a respeito. Nada vezes nada. Mesmo assim, foi execrado em quase todos os clubes em que passou. No Guarani, infelizmente, não seria diferente.

Neste dia 28 de junho, até agora o clube não colocou nada alusiva a data do dia internacional do Orgulho LGBTQI+. Nem uma arte ou declaração nas suas redes sociais. Pelo menos no Twitter e Facebook.

Foi assim também no dia 20 de novembro, dia Consciência Negra, ou qualquer data alusiva a questões de luta da sociedade.

Uma pena. A instituição reforça sua opção de viver em um casulo, de ser omisso em relação a assuntos relevantes. Detalhe: uma falha inaceitável se levarmos em conta que o Guarani já foi presidido por dois negros, Jaime Silva e Palmeron Mendes Filho. Que teve craques do porte de Amaral, Jorge Mendonça e tantos outros que honram a comunidade negra. Nem assim, os últimos Conselhos de Administração adotaram uma postura clara e cristalina contra qualquer tipo de preconceito.

A sorte deles é que torcedores reunidos em coletivos antifascistas não deixaram a data passar em branco e mostraram sua solidariedade e indignação contra as agruras sofridas pela população LGBTQI+.

Você pode alegar que clube de futebol não deve se meter em temas deste naipe. Nada mais equivocado. Para começo de conversa, todo e qualquer clube de futebol tem diversos nichos na arquibancada: negros, gays, pobres, ricos, mulheres, lésbicas, transexuais, etc. Ou alguém acha que algum clube é puro, não tem diversidade? Erro crasso.

São pessoas que encontram no futebol uma válvula de escape e que consideram que a entidade pode também dirigir uma palavra de carinho quando são atacados ou agredidos em seus direitos. De mostrar sentimento pela dor do outro. Isso chama-se empatia.

Realizar live patrocinados para bater papo com ídolos do passados e arrecadar alimentos é algo salutar e até positivo. Seria ainda melhor que o Guarani abraçasse de vez o conceito de que o futebol, dentro do seu limite, pode ser utilizado, para lutar por uma sociedade mais humana e igualitária. Um dia muda.

(Elias Aredes Junior)

9 Comentários

  1. Nessas horas vejo que o Guarani ainda tá preso no século passado
    Com uma parte da torcida sendo racista, homofóbica, elitista. Infelizmente

  2. Pode ser mesmo q alguns imbecis tenham reclamado da contratacao dele por causa da sua suposta orientacao sexual, mas a grande maioria reclamou por q ele ja era um ex-atleta, em fim de carreira, que nao vinha jogando ha um bom tempo, ou seja por causa de seu passado futebolistico recente. O que provou ser correto pois ele nao jogou nada no Guarani e em nenhum outro clube depois. Portanto nao tente achar pelo em ovo.

  3. Elias, nem tudo é comentario racista e preconceituoso, vc so enxerga isso atualmente. Todos estamos acompanhando a situacao atual e apoiamos toda e qquer iniciativa contra o racismo e o preconceito, mas nao exagere em achar q tudo gira em torno desse assunto; alias, esse site é sobre futebol de Cps e nao sobre politica ou outros assuntos. Pq vc nao cria um site so para problemas raciais e preconceito no futebol ? No exemplo do Richarlison, sua rejeicao teve a ver com seu fraco desempenho no campo, e nao na cama.

  4. Se você quer colocar para debaixo do tapete, um problema histórico do clube e que deveria ser enfrentado, lamento…E falar contra o racismo nunca é exager…claro, só para quem é branco

  5. Que bosta de matéria. Não sou preconceituoso, mas imagine só, tudo que acharmos que os outros devem falar passar ser obrigatório para o outro. Isso não parece atraso em relação aos dias de hoje, mas matérias como essas mostram como tem pessoas presas em lutas. Tudo passará a ser mais normal quando todos se acharem normais independentes de cor, religião ou orientação.

  6. Elias, vc errou de assunto ao criar esse site, deveria ter feito um portal para discutirmos os problemas raciais e preconceito. Entendo q esse é um site de futebol. Em nenhum momento vc comentou sobre o desempenho do Richarlison como jogador. No final é isso q importa ao torcedor, ele vibra com gol feito por branco, negro, asiatico, hetero, LGBT, pouco importa ! Ao contrario, seu comentario é racista “so para quem é branco”. Se quisermos acabar de vez com esse problema, nao o comece novamente.

  7. E vc seja mais educado ao comentar…Não é porque é mais velho que eu que tem permissão para ser grosseiro. Ps…o site é de minha propriedade e escrevo o que desejar relacionado ao futebol…E se você nega a discutir racismo…azar o seu…A história vai lhe cobrar..Com certeza