terça-feira , 16 outubro 2018
Home / Destaque / Faro de gol, velocidade e marcação: o que a Ponte Preta perde sem André Luís

Faro de gol, velocidade e marcação: o que a Ponte Preta perde sem André Luís

João Brigatti ganhou sério problema para escalar a Ponte Preta diante do Boa Esporte, no próximo sábado, em Varginha.

Advertido pelo terceiro cartão amarelo na vitória em cima do São Bento, André Luís está suspenso. Na prática, a Macaca perde seu principal jogador na Série B do Campeonato Brasileiro. Entenda o porquê.

FARO DE GOL:

O camisa 7 é o artilheiro isolado da Alvinegra na competição – e na temporada – com cinco gols marcados e deixou para trás Felippe Cardoso e Felipe Saraiva, ambos com quatro. Ele balançou as redes de Guarani (2), Goiás (2) e Fortaleza.

Ao lado de Júnior Santos e Júnior Brandão (Atlético-GO), é o quinto que mais finaliza ao alvo nos pontos corridos. No geral, são 15 arremates.

VELOCIDADE:

André Luís é a principal válvula de escape do ataque pontepretano. Pela direita, faz parceria de sucesso ao lado de Igor Vinícius e tem participação efetiva nos gols da equipe.

A velocidade, utilizada no mano a mano e nos contra ataques, são armas fatais. Até porque o estilo proposto pela comissão técnica, de forte marcação no meio-campo e transição rápida, o favorece, sobretudo quando o adversário detém a posse de bola.

MARCAÇÃO:

Nem só de gols vive um atacante. Pelo contrário. A importância do atleta de 21 anos se dá também pela ajuda ao sistema defensivo. Sem a bola, tem boa recomposição e ajuda a dar o primeiro combate junto com os meio-campistas. Até agora, é o oitavo quem mais desarme no elenco – são sete ao todo.

E AGORA?

Sem André, a comissão técnica alvinegra não vai conseguir repetir pela quarta vez seguida a escalação. Com a ausência, Brigatti tem a opção de manter o mesmo esquema tático utilizado nas últimas partidas – com dois pontas – e colocar Felipe Saraiva entre os iniciais. Outra hipótese é usar Orinho, que retorna de suspensão e já atuou avançado em algumas oportunidades nesta temporada. Se optar por fortalecer a marcação, Paulinho e André Castro tornam-se opção.

O jogador foi contratado pela Ponte Preta, por indicação de Doriva, após se destacar no Campeonato Paranaense deste ano com a camisa do Cianorte. Assim que chegou, virou titular e teve o dérbi diante do Guarani, no dia 5 de maio, como momento principal. Na ocasião, marcou dois gols e foi decisivo na vitória da Macaca por 3 a 2, no Brinco de Ouro.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Fábio Leoni – Ponte Press)

Veja Também

A areia movediça da mediocridade vai matar o futebol campineiro

“Saía do futebol e faça outra coisa no jornalismo. O povo gosta é de comentário ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *