Guarani: a hora não é de caça às bruxas e sim sustentar aquilo que já deu certo

0
229 views

Evidente que o furação da Covid que assolou o elenco do Guarani produziu desolação na torcida.  A perspectiva de disputar o acesso era palpável, real, sem disfarces. Murilo Rangel, Lucas Crispim, Junior Todinho, Walber e Gabriel Mesquita produziam um futebol de alta qualidade. Um vírus e tudo se desfez.

Como tudo conduz a conclusão de que os próprios jogadores atiraram por terra as chances de aceso, isso não pode servir de argumento para tomar decisões precipitadas.

O calendário será pesadíssimo. Além do Paulistão, também existe na programação uma Série B a partir de maio com perspectiva de concorrentes do por parte de Cruzeiro, Botafogo, Coritiba, entre outros. Ou seja, não dá para errar. E o começo de uma trilha correta é sustentar o maior número possível de jogadores.

Não haverá tempo para pesquisar o mercado com decência. Final de fevereiro e já começa o Paulistão. Ficar com o maior número de atletas ajudaria e muito o trabalho de Felipe Conceição.

Agora não é hora de caça às bruxas e sim de sustentar o alicerce de uma estrutura que já forneceu bons adequados para o nível técnico da Série B. Basta não sair do rumo.

(Elias Aredes Junior)