domingo , 21 outubro 2018
Home / Destaque / Jogo aéreo e chegada ao ataque: como Bruno Ramires pode ajudar a Ponte Preta

Jogo aéreo e chegada ao ataque: como Bruno Ramires pode ajudar a Ponte Preta

Bruno Ramires chegou a Campinas para realização de exames médicos antes de assinar contrato e virar novo reforço da Ponte Preta até o encerramento da Série B do Campeonato Brasileiro. O volante, cujos direitos econômicos pertencem ao Cruzeiro, ainda tem pouca popularidade entre os torcedores alvinegros e suas características são pouco conhecidas no cenário nacional.

Por isso, o Só Dérbi estudou os pontos fortes do atleta antes da apresentação oficial. Uma das qualidades mais importantes é a chegada como elemento surpresa ao campo de ataque. Segundo jogador do meio-campo, demonstrou participação efetiva no sistema ofensivo nas categorias de base da Raposa, mas sem o cacoete de criar jogadas. Em outras palavras, não exerce a função de armador, mas não atua exclusivamente na proteção à zaga – mais destrói do que constrói.

Vale lembrar que a a camisa 10, após oito meses de temporada, sequer achou dono, o que obriga a comissão técnica a improvisar Tiago Real, Murilo Henrique, Paulinho e até Lucas Mineiro. O seu estilo de jogo se assemelha ao de Ramires, revelado no clube de Belo Horizonte e com passagens por Chelsea e Seleção Brasileira – daí a razão do seu apelido.

O jogador de 24 anos também se notabiliza pela boa participação no jogo aéreo, estratégia pouco utilizada pela Alvinegra ao longo dos pontos corridos.

Bruno estava emprestado ao Moreirense (POR), onde atuou por 20 partidas. A sua última aparição no futebol europeu aconteceu em 27 de abril, na derrota para o Vitória de Guimarães, pela primeira divisão do Campeonato Português. Na Alvinegra, vai disputar posição com Nathan, Paulinho, João Vitor, Lucas Mineiro e André Castro.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Cruzeiro Esporte Clube)

Veja Também

Ponte Preta joga contra o Figueirense para melhorar sua pontuação perante a história

Com 43 pontos e na zona intermediária da classificação, a Ponte Preta, além de reacender ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *