Mendoza mal e suspensões: Eduardo Baptista deve mexer em três posições contra o Cruzeiro

4
561 views

O técnico Eduardo Baptista não conseguirá dar sequência ao time titular da Ponte Preta que venceu o Flamengo por 1 a 0, ontem, no Majestoso. O comandante pontepretano perdeu Jeferson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, além de Naldo, expulso, para o jogo de sábado contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, em jogo antecipado da 28ª rodada do Brasileirão.

O estreante Jorge Mendoza, que atuou apenas 45 minutos, também não agradou a comissão técnica e viu seu substituto, Jean Patrick, marcar o gol da vitória diante dos flamenguistas.

São duas opções para o lugar de Jeferson na lateral-esquerda. A escolha mais provável é devolver Danilo Barcelos sua posição de origem – o atleta atuou improvisado no meio-campo contra o Flamengo. Se esta for a escolha de Baptista, Felipe Saraiva vira opção no sistema ofensivo. A alternativa menos provável é pela utilização de Artur. O atleta, reintegrado na última semana, tem treinado como suplente de Jeferson.

Já no meio-campo, Jean Patrick aparece como favorito ao lugar de Mendoza. Preservado pelo departamento médico, Jadson será reavaliado e também pode ressurgir como opção. Já Naldo entrou no segundo tempo, mas o titular Elton também deve perder a posição para a volta de Fernando Bob, homem de confiança de Eduardo Baptista.

Com o resultado positivo diante do Flamengo, a Ponte Preta enfrenta o Cruzeiro com intuito de se afastar mais da zona de rebaixamento. A equipe alcançou os 31 pontos e deixou a zona de rebaixamento.

(texto e reportagem: Júlio Nascimento)

4 Comentários

  1. Não concordo, porém respeito à opinião, pois acho que Mendoza neutralizoneutralizou o Diego quem nada produziu no Primeiro tempo. Não produziu pela marcação implacável do Mendoza.

  2. Perfeito, Fernando Gramari, também achei estranho os cronistas em geral não terem enaltecido isso. Jorge Mendoza merece mais oportunidades.

  3. Gramari respeito sua opiniao, mas o Mendoza só não foi expulso porque a arbitragem foi complacente no primeiro tempo. E esse motivo de sua retirada. Eduardo Baptista tinha medo de perder um jogador por expulsão. Não adianta marcar e com violência. Uma hora o que é benefício vira prejuízo…