O que ganha o Guarani com a presença de Luiz Gustavo no elenco para a reta final da Série B

0
417 views

Luiz Gustavo foi anunciado como novo reforço do Guarani para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. Um jogador que nutre moral com a torcida, mas que retorna após longo período de inatividade.

Alguns cogitam sua presença no banco de reservas no clássico com a Ponte Preta. Tem gente que arrisca a titularidade.

O que provoca a sua chegada? Por que o Guarani aposta em um jogador que basicamente encontra-se em treinamento.

Tudo é resumido em uma palavra: velocidade. Não, ninguém pode acusar Carlão, Thales e Ronaldo Alves de exibirem um futebol comprometedor. Pelo contrário. Participaram com gols e lances decisivos. Ou alguém esqueceu o passe de Carlão e que originou o gol feito por Régis no dérbi 200? Mas futebol nada mais é do que um quebra cabeça. É preciso contratar atletas que supram determinadas necessidades.

E hoje o Guarani tem uma especifica. Quando toma a iniciativa de jogo, encurrala o adversário e coloca a marcação á frente, a equipe não pode em hoipótese nenhuma perder a posse de bola. Caso contrário, o contra-ataque é puxado e geralmente tanto Bruno Silva como Rodrigo Andrade estão no ataque.

São pegos de surpresas e os zagueiros ficam no um contra um. E isso deixa os atuais zagueiros bugrinos em polvorosa. Os jogos contra Náutico e Londrina deixaram tal deficiência escancarada.

Longe de considerar que Luiz Gustavo quando for acionado vai ganhar todas. Nem pensar. Mas ele tem uma velocidade e um senso de colocação que, quando estiver em forma, pode ajudar a minimizar o problema.

Em contrapartida, os zagueiros bugrinos podem colaborar naquilo que exibem de positivo: força física, eficiência na jogada áerea e liderança no gramado. Acredite: não é pouco.
(Elias Aredes Junior com foto de David Oliveira-Guarani F.C)