domingo , 24 fevereiro 2019
Home / Notícias Geral / Pedro Maciel Neto explica requerimento para a diretoria executiva da Ponte Preta

Pedro Maciel Neto explica requerimento para a diretoria executiva da Ponte Preta

A respeito dos requerimentos da reunião do Conselho Deliberativo, o Só Dérbi recebeu a seguinte explicação do advogado e integrante da mesa do Conselho Deliberativo, Pedro Maciel Neto. Na ocasião, o advogado pediu a diretoria executiva a íntegra de um plano de marketing, plano de governo e plano do departamento de futebol profissional. Segue a íntegra:

“Quero que a Ponte Preta assuma seu amadorismo e o supere com profissionalismo. Desejo que o CD exija dessa e de todas as diretorias no futuro profissionalismo. A gestão do futebol moderno exige planejamento e governança.

Sem planejamento (plano de negócios, plano de marketing e plano da diretoria de futebol) seremos sempre um “armazém” dependente de pessoas e iniciativas isoladas.

A Ponte Preta tem sede em Campinas, sede de uma região metropolitana com quase 4 milhões de pessoas e grandes empresas, um PIB enorme.

Se não conseguimos concorrer com os “grandes” pelas regras postas, temos vencê-los pela competência, criatividade e profissionalismo.

É inadmissível a Ponte Preta não possuir esses planos ou, se possuir, não compartilha-los com o Conselho Deliberativo”.

Veja Também

Palmeron Mendes anuncia que encaminhará denúncia contra Horley Senna a Comissão de Ética e Disciplina

O presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho, afirmou no inicio da noit6e de hoje à ...

3 Comentários

  1. REFERENTE AO COMENTÁRIO, DO NOBRE, NOTÓRIO CONHECEDOR DO DIREITO E RECONHECIDO ADV DE NOSSA CIDADE,,,
    Dr. Pedro Maciel

    Caro colega conselheiro, tenho que parabeniza lo, pelo comentário,feito hoje ,falando da necessidade de um plano de governança do Futebol e do Marketing de nossa Agremiação,
    Porém Dr Pedro ,tenho que indagar: Pq o Dr, não fez o mesmo requerimento na gestão passada,onde a diretoria teve o maior orçamento da história,da ordem de 70 milhões de reais, e ainda deixou dividas da ordem de pelo menos 12 milhões, e mesmo com tudo isso caiu para segunda divisão, gostaria que o Dr., Tbm fizesse um ofício para que seja informado o NR de ações trabalhistas ,e tbm os valores, da última gestão terminada em dezembro de 2017,
    Gostaria de lembra lo ,que nos últimos 22 anos somos comandados por um conselheiro afastado judicialmente e que insisti em ser dono do clube, e que o mesmo nunca apresentou ou teve um plano de gestão, o Dr ,poderia indagar tbm.
    Peço que o Dr faça esses pedidos pq, o nosso conselho é constituído quase na sua maioria, por parentes , amigos ex funcionários e funcionários daquele que quer ser dono, então não podemos contar com eles ,pq eles aprovam e pedem só o que aquele que quer ser dono autoriza,
    Já o Dr, é um grande torcedor de nossa Agremiação, então mais uma vez, peça esses ofícios tbm ….
    Por último a pergunta que fica, É como o nobre ADV se senti em fazer parte da mesa diretora do conselho, onde muitos nem torcem para ponte, e muitos são amigos de uma pessoa quer ser Dono de uma centenária agremiação ,da qual sou Apaixonado….

    Cordiais Saudações
    Pontepretanas

    • Caro Marcelo boa noite!

      De alma lavada com a vitória de hoje faço algumas considerações, sempre com respeito e em homenagem ao debate.

      Explico a razão do requerimento que encaminhei à mesa, na qualidade de conselheiro eleito:

      1º – desejo que a Macaca alcance padrões necessários de profissionalismo, padrões que times modernos buscam.

      2º – desejo que o Conselho Deliberativo exija dessa, e de todas as diretorias no futuro, PROFISSIONALISMO na gestão, o que, a meu juízo, EXIGE planejamento e governança, compliance e transparência.

      Por que? Porque sem planejamento (plano de negócios, plano de marketing e plano da diretoria de futebol) seremos como um “armazém” de bairro, dependente de pessoas, de iniciativas isoladas e dos humores.

      A Ponte Preta tem sede em Campinas, que é sede de uma região metropolitana com quase 4 milhões de pessoas e grandes empresas, um PIB enorme, ou seja: OS PLANOS DE NEGÓCIOS são condição essencial ao progresso, assim como são os Planos Plurianuais para as prefeituras, por exemplo.

      Se não conseguimos concorrer com os “grandes” pelas injustas regras postas, temos vencê-los pela competência, criatividade e profissionalismo.

      É inadmissível a Ponte Preta não possuir tais planos ou, se possuir, não compartilha-los com o conselho e com a comunidade ponte pretana.

      É disso que se trata.

      Se não apresentei anteriormente o requerimento é porque hoje, após 7 anos como conselheiro eleito e 1 anos na mesa do CD, me sinto mais seguro da minha capacidade de contribuir com tempo, trabalho e experiência. Advogo faz 32 anos, fui secretário municipal e Campinas e Sumaré, presidente da COHAB e da Fundação José Pedro de Oliveira e, atualmente sou presidente do Conselho de Administração da SANASA, empresa que fatura 1 BILHÃO por ano e que obteve 150 milhões de lucro liquido em 2018 e realiza investimentos superiores a 800 milhões de reais.

      Como digo sempre, a minha atuação no CD é INDEPENDENTE, não tenho compromissos impublicáveis com grupos, sub-grupos, situação ou oposição; frequento o majestoso faz 47 anos, desde os meus 8 anos de idade e meu pai desde 1949, meu avô de 1930, quando chegou a Campinas, até seu falecimento em 1989 e meu bisavô Antonio Menon, nascido em Campinas, participou dos mutirões da construção do estádio, ao lado do meu avô Pedro.

      Só ficará incomodado com o meu requerimento aqueles que desejam que a MACACA siga na pre-história da gestão privada. Tenho certeza que esse não é o desejo da diretoria executiva ou da esmagadora maioria dos membros do conselho, nem dos milhares e milhares de ponte pretanos.

      É assim que penso, sob censura e pronto para ser convencido da inconveniência da iniciativa.

      abraços,

      Pedro Maciel

    • e completando…

      Marcio Della Volpe, por cuja família, especialmente pelo sr. José – seu pai – tenho enorme e indelével carinho, não tinha PLANO DE NEGÓCIOS, PLANO DE MARKETING, nem PLANO PARA A DIRETORIA DE FUTEBOL; e a falta deles manchou o brilho da final da sul-americana com o rebaixamento que nos retirou milhões de reais do orçamento do ano subsequente;

      Vanderlei Pereira, que tem meu respeito e que empresta à macaca toda sua experiência como empresário e administrador de empresas, foi atropelado pelas circunstâncias e pela falta de PLANO DE NEGÓCIOS, PLANO DE MARKETING, nem PLANO PARA A DIRETORIA DE FUTEBOL, colheu um impensável rebaixamento.

      Abdalla, que merece todo nosso respeito, da mesma forma é vitima da falta do PLANO DE NEGÓCIOS, PLANO DE MARKETING, nem PLANO PARA A DIRETORIA DE FUTEBOL.

      Não podemos viver de “improvisações”.

      O futebol tornou-se um negócio onde a razão é fundamental, o pragmatismo irrenunciável e a existência de objetivos e metas, que possam ser conhecidas e COBRADAS por todos nós (CD, organizadas, TC-10, torcedor comum, etc.) são necessidade inadiável.

      Eu parto do pressuposto que são todos honestos e bem intencionados, contudo sem o fortalecimento do CD, sem a existência de PLANO DE NEGÓCIOS, PLANO DE MARKETING, nem PLANO PARA A DIRETORIA DE FUTEBOL, decidido DEMOCRATICAMENTE pelo CD o que podemos efetivamente cobrar da diretoria????

      Essa é a razão do requerimento e, creia, não será o último.

      O meu objetivo pessoal é envolver o maior numero de conselheiros nessa ideia, ouvir todos no CD, em grupos de trabalho e grupos voluntários.

      Só tem medo de debate e requerimentos quem tem algo a esconder. Não é o meu caso e tenho certeza que não há nenhum ponte pretano verdadeiro que não sonhe com a ampliação dos espaços de interação, dentro de arranjo institucional que respeite a experiência e juventude, que considere a paixão que nos move, mas que tenha como fundamento o profissionalismo e com ele: governança, compliance e transparência.

      As ações trabalhistas e seus valores são públicos e eu já possuo essas informações através de certidão expedida pela Justiça do Trabalho.

      Sobre Sérgio Carnielli minha convicção é que ele já está na História da PONTE PRETA no mesmo patamar de: Corsini, Cantusio, Lucarelli, Porto, dentre outros e, posso afirmar, pelo menos para mim ele nunca se colocou como “dono” do clube.

      Ainda estou aprendendo como funciona a politica interna na PONTE e do futebol, mas acredito que NADA RESISTE AO TRABALHO e à verdade. E essas são, verdadeiramente as minhas convicções.

      Vamos debater, brigar, fazer as pazes, chorar com nosso time (de alegria de preferência), “cornetar”, elogiar, criticar, etc. MAS COM UM PLANO DE TRABALHO, para que saibamos para onde estamos indo, a que tempo e na companhia de quem.

      Grande abraço,

      Pedro Maciel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *