Ponte Preta e os inimigos do futebol. Por André Gonçalves

0
2.123 views

É evidente que o time é mais organizado com Pintado. Mas após a chegada do novo comandante -é bom lembrar- a Ponte jogou bem os primeiros 15 minutos quando fez 2×0 no Vitória e parte do jogo contra o Ceará. Só!

Nas outras partidas, o nível é o mesmo do Felipe Moreira. Meio campo perdido que só pensa em desarmar. Ninguém pensa o jogo!
Elvis que deveria ser a cabeça pensante, não tem o mínimo de movimentação para um jogador de futebol. Soa como desleixo e descompromisso com a instituição sua forma física.

Não há jogadas ensaiadas em faltas ou escanteios. Não há triangulações e passagem dos laterais. A bola mal chega na intermediária adversária e já tem cruzamento.

Comprovadamente a forma de jogar é uma escolha do presidente Marco Eberlin.

Eberlim, Felipe Moreira e Pintado estão praticando um futebol que não existe mais! Futebol dos anos 1990: jogo picado, faltoso, cartões, falação, horrível, irritante.

E o time continua espaçado e sendo inimigo da bola e do gol. Esse é o resumo do time após o desligamento do técnico Hélio dos Anjos.

Elenco é fraco? Sim. Mas é possível fazer melhor! Para isso é necessário mudar a filosofia de jogo.
Como não vai mudar, nos resta torcer para o castigo da Série C passe longe do Majestoso.
É o que nos resta!

(Artigo de autoria de André Gonçalves-Especial para o Só Dérbi)