sábado , 15 dezembro 2018
Home / Artigos/Opinião / Públicos no Majestoso e no Brinco de Ouro foram uma decepção na Série B. O que fazer?

Públicos no Majestoso e no Brinco de Ouro foram uma decepção na Série B. O que fazer?

Temos que encarar a realidade. Dura. O torcedor sumiu dos estádios de Campinas. O dérbi no Brinco de Ouro com 18078 espectadores e o clássico no Majestoso com 15.053 pessoas foram pontos fora da curva. As médias apuradas pelo Globo Esporte.com são decepcionantes. Apesar da conquista da Série A-2, o Alviverde teve 3819 pessoas por jogo enquanto que a Alvinegra computou 4487 torcedores no Majestoso.

Ruim? Sim. Esqueça o Fortaleza, o campeão absoluto com 28702 no estádio Castelão. Agora como explicar o CSA com 9404 torcedores por jogo e em segundo lugar no ranking? É uma torcida fanática? Concordo. Mas não podemos esquecer que Maceió encontra-se em uma das regiões mais pobres do Brasil e com um salário médio mensal de 2,7 salários enquanto que em Campinas o resultado é de 3,8 salários mínimos. Não, não venha com a desculpa de que a cidade alagoana é capital e isso facilita. Maceió tem 1 milhão de habitantes e Campinas contabiliza 1,2 milhão. Ou seja, por seu poderio econômico, Campinas poderia e deveria sonhar com as primeiras posições deste requisito. O que acontece? Segurança? Esqueça. Fizeram dois dérbis com torcida única e ainda assim aconteceram incidentes. Como ocorriam no passado com os estádios cheios.

Tudo pode ser respondida em uma frase: ausência de discussão. Infelizmente, os dirigentes que comandam Ponte Preta e Guarani e aqueles que passaram são desconectados da realidade.

Ainda não descobriram que sua base de torcedores é bem menor do que as grandes equipes da capital e sendo assim, não há como promover Sócio Torcedor focado nas classes mais altas. Indiretamente, nos últimos anos, o povo de baixa renda foi convidado a sair do estádio e ficar distante das arquibancadas. Os dados afirmam que o Guarani cobrou valor médio de R$ 14 enquanto a Ponte Preta fica em R$ 15. Mas todos sabem que o foco dos clubes é no programa de sócio torcedor e o valor para fidelização fica bem acima disso.

Ingresso a R$ 40 ou igual valor para o programa de sócio torcedor é algo que pode não fazer diferença para quem ganha de R$ 5 mil a R$ 10 mil. Mas você já parou para pensar que um valor desse para quem ganha um salário mínimo de R$ 934 equivale a 4,28% do seu salário. Se uma pessoa ganha R$ 2.500 o percentual cai para 1,6%. Faz ou não faz diferença? É preciso encontrar uma saída. Porque não existe nada pior do que um estádio vazio.

(análise feita por Elias Aredes Junior)

Veja Também

Uma pergunta que não quer calar: Abdalla administra para Ponte Preta ou Vanderlei Pereira? Entenda os motivos.

Na atual temporada, a Ponte Preta viveu um constante terremoto político. Sérgio Carnielli entrou em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *