Relatório financeiro do Itaú mostra caminhos para gestão na Ponte Preta e chama atenção para concorrência de clubes “vitaminados”

0
766 views

O BBA Itaú publicações, responsável por realizar  análises de conjuntura econômica, divulgou nesta quarta-feira livro de 340 páginas sobre o balanço dos clubes brasileiros relativos ao ano de 2018.

O foco foi sobre agremiações que componentes do pelotão de elite, além daqueles que ficaram no G-4 da Série B do ano passado ou que disputaram a Série A pela ultima vez em 2017.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

No relatório da Ponte Preta, o relatório assinado por César Grafieti alerta para o fato de que o clube não consegue viabilizar receitas que não lhe façam depender de premiações ou venda de jogadores. “Depois de 2017 melhor, com geração de caixa positiva, a Ponte Preta se viu mais pressionada em 2018. Apesar de ter reduzido fortemente os Custos com Pessoal, que saíram de R$ 33 milhões para R$ 17 milhões, os Outros Custos caíram bem menos. O problema do clube é viver sempre com geração de caixa negativa e dependendo de recursos de fora do sistema para fechar as contas”, afirmou um trecho do relatório.

Após a análise dos números do balanço financeiro, a consultoria afirma que atenção deve ser dada a Macaca ao cotidiano para que as contas não fiquem descontroladas e assim adquirir musculatura para os novos tempos. “Desempenho aceitável para quem caiu para a Série B.Menos receitas, menos gastos. Manteve certo equilíbrio, dentro do possível, à medida em que não elevou suas dívidas de forma relevante. O importante é que continua investindo em categorias de base e isso ajuda a reduzir custos. Com a chegada dos clubes-empresas ao interior de São Paulo passará a ter mais concorrência por atletas revelações e isso demandará ainda mais controle e atenção na formação dos elencos, sem se descuidar das contas”, completou o texto.

O relatório de certa forma previu o futuro, pois o principal concorrente da Ponte Preta na luta pelo acesso é o Bragantino, lider com 19 pontos e que agora tem o aporte financeiro do Red Bull.

(Elias Aredes Junior)

 

Deixe Um Comentário