sexta-feira , 20 Abril 2018
Home / Destaque / Um pedido de desculpas ao torcedor pontepretano! A expressão que esteve ausente na entrevista coletiva de Eduardo Baptista

Um pedido de desculpas ao torcedor pontepretano! A expressão que esteve ausente na entrevista coletiva de Eduardo Baptista

Como faço em todas as oportunidades, acompanhei a entrevista coletiva do técnico pontepretano Eduardo Baptista. A expectativa era justificada. Era o seu primeiro pronunciamento desde o rebaixamento contra o Vitória (BA) e a mudança na diretoria executiva.

Foram 26 minutos de declarações para justificar e elogiar as contratações de Silvinho, Renan Fonseca, Marciel, Thiago Real entre outros menos cotados. Se não tivesse acompanhado a conversa na íntegra, eu poderia jurar que ele estava em seu primeiro dia de trabalho. Afinal, até suas declarações sobre a queda foram de uma frieza e um distanciamento assustadores. O treinador tratou do tema como se não tivesse responsabilidade sobre ele ou um peso menor.

Pior: disse que, quando foi contratado pelo ex-presidente Vanderlei Pereira, estipulou que desejava um contrato mais longo caso ocorresse a necessidade de “reconstrução”. Ou seja, nem ele confiava no potencial do elenco montado pelo amigo Gustavo Bueno.

Neste emaranhado de frases e discursos por vezes superficiais faltou o essencial: que Eduardo Baptista encaminhasse um pedido de desculpas públicos à torcida da Macaca pelo rebaixamento. Os seus fãs podem não gostam mas ele tem direta responsabilidade pelo fracasso.

Não falo em cima de divagações, e sim sobre fatos. Gilson Kleina fez uma campanha horrorosa e foi demitido após a derrota para o Atlético-GO, por 3 a 1, no estádio Moisés Lucarelli. Apesar do trabalho ruim, o atual comandante da Chapecoense teve 38,9% de aproveitamento e estava na décima quinta posição na classificação geral. Detalhe: o Vitória (BA) escapou com 37,7% de aproveitamento. Ou seja, o trabalho de Kleina era ruim, mas se Eduardo Baptista conseguisse a manutenção do percentual não lamentaria o revés.

O técnico teve 14 rodadas para tal procedimento. O que colheu? Desempenho de 26,19%, pior até do que o lanterna Atletico-GO, que teve 31,6%. Pergunto: Eduardo Baptista não deve um pedido de desculpas?

Como isentar Eduardo Baptista pelo caso Rodrigo? Bem ou mal, Marllon e Luan Peres davam conta do recado. Todos sabemos que o ponto nevrálgico era a debilidade dos volantes. Em nome da experiência, Rodrigo foi escalado e o que fez? Uma atitude inconsequente diante do Vitória, que gerou a virada, o rebaixamento e a explosão da revolta do torcedor pontepretano. Questiono: não era o momento de Eduardo Baptista realizar uma autocrítica?

Uma atitude que fica mais latente ao recordarmos o caso de Emerson Sheik. Ele queria colocá-lo na reserva? Ótimo, espetacular. Direito dele. Por que não teve uma conversa particular e explicasse suas razões? Nada disso. Tomou a decisão de cima para baixo e gerou insatisfação no atleta. Que, apesar de lesionado, não demonstrou nenhuma vontade de buscar a recuperação. Errado? Sim. Mas um treinador de futebol precisa ser também capaz de detectar as personalidades à sua disposição e saber conversar com sabedoria.

Pense, reflita: Eduardo Baptista não deveria postar-se de modo mais humilde perante o torcedor?O torcedor tem toda razão de encontrar-se esperançoso com a nova diretoria, ávida em tomar atitudes que demonstrem um novo caminho. Virar a página e jamais repetir os erros do passado.

Para que esse plano dê certo, os participantes do desastre do ano passado deveriam assumir sua parcela de culpa e demonstrar humildade de aprender com os erros. E o compromisso de uma postura diferente de agora em diante. Eduardo Baptista perdeu uma ótima chance de marcar um golaço. No final, só sobraram firulas e caneladas verbais.

(análise de Elias Aredes Junior)

Veja Também

Cristaldo decide voltar apenas depois da Copa do Mundo e frusta planos da Ponte

O que era expectativa tornou-se pesadelo. Nesta quinta-feira, o atacante afirmou que só volta ao ...

10 Comentários

  1. Humildade zero na AAPP. Esse time é a personificação da arrogância. Querendo ou não, EB é o retrato fiel da maioria da torcida da AAPP.

  2. Esse aí não é o que colocava Potkker e Roger Guedes na reserva?
    É este aí que colocava dois laterais esquerdos, sendo um improvisado?
    É este que quando o time precisava segurar os zagueiros, tirava o Gamalho?
    É este aí que tem paixão por Leo Artur, Elton, Claudinho e Jadson?
    É este aí o que acabou com a única coisa boa da era Kleina, a zaga, para encaixar sua paixão maior, Rodrigo?
    Elias, me desculpe, mas o cara é absolutamente coerente.
    Afinal, errar, insistir no erro e não admitir o erro é típico dos idiotas arrogantes.
    E ele já provou ser um da pior espécie…

    • Fernando fiquei emocionado ao ler suas palavras, espero que o EB caia com a AAPP nos dois campeonatos desse ano, e que depois o EB seja feliz em outro lugar.

      • o Profeta da tribo falida, o FD vazou, depende saber que não haveria dinheiro nem para o café kkkkk
        menos meu caro, seu timeco é tão desprezível hoje no futebol que ninguém quer saber de guarani.
        um abraço, minhas condolências pelo fato do treinador kkkkk

    • Parabéns Fernando. Muito bem colocada suas palavras.
      Confraria e autoritarismo persistem na Ponte.

  3. Fernando, além disto, Galhardo não era jogador no time dele…..

    Hoje Galhardo assinou com o Vasco

  4. Chico Fundamentalista

    Não concordo com a materia. Ja vi ele pedindo desculpas em uma entrevista o ano passado… A reta final dos jogos foi muito ingrata com o EB. Um jogador expulso por jogo… e teoricamente, era os experientes que deveriam passar tranquilidade para os mais jovens mais eram eles que eram expulsos… isso mata qualquer esquema de jogo. Mas enfim, aguas passadas…nao vejo mais necessidade de ficar falando do rebaixamento… remoer isso nao trara nem um beneficio ao time. O melhor a se fazer é focar na restruturação para voltar a serie A ja em 2019.
    Pelo visto essa minha opiniao é menoria entre os comentarios… Nao sou um fã do EB mas nao o acho um tecnico ruim. Esta em formação de pode ajudar muito a Ponte esse ano. Ha tecnicos melhores mas a Pontre nao tem dinheiro pra banca-los.

  5. Faixa Preta em futebol

    Eduardo Baptista não passa de um retranqueiro, aceita futebol feio e covarde, não serve mais pra macaca.

  6. Elias, o torcedor da Ponte não quer desculpas pelo rebaixamento, quer mesmo que Eduardo Batista, Gustavo Bueno, Hélio Kazuo, Vanderlei (quem mesmo??) Pereira e Sérgio Carnielli et al sumam da Ponte.

    Podem dizer que sou pessimista e tirando o fato de que o nível técnico do futebol brasileiro hoje é muito ruim, digo desde já que o time da Ponte pro paulistinha é candidatíssimo ao rebaixamento pra A2, com esse catado de jogadores vai suar muito pra permanecer na A1.

    Contra os 4 grandes não tem como encarar de peito aberto, dado o abismo técnico e financeiro, já contra os pequenos que virão jogar “por uma bola” na retranca, esse elenco não terá qualidade técnica pra romper esquemas defensivos. Aí só restarão as desculpas e mais desculpas do Eduardo Batista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *