Afinal, o que acontece com Allan Aal?

0
500 views

O desempenho de Allan Aal nos jogos contra Ponte Preta e Mirassol foi decepcionante. Falhou no momento que a torcida exigia excelência. É o momento de se perguntar: o que aconteceu? Quais fatores foram decisivos para o fracasso no Alviverde?

Acredito que existem três estilos de treinadores.

O primeiro sabe treinar o time durante a semana, tem uma preparação minuciosa e no jogo exibe dificuldade em fazer a leitura de jogo. Seja por nervosismo ou algum fator envolvido. Para que o leitor tenham em mente meu conceito, Muricy Ramalho é um modelo desta linhagem.

O segundo modelo faz um feijão com arroz durante a semana, mas no dia do jogo transforma-se em fera. Sabe fazer a leitura do confronto, modifica o panorama no vestiário e é reconhecido como algúem capaz de mudar a história de um jogo com apenas uma substituição.

Muitas vezes vislumbro em Cuca tal característica.

O terceiro tipo é raro. Raríssimo. Ele junta as duas características: seus treinamentos são de altíssimo nível, decupa os defeitos do oponente e na hora da partida aplica o nó tático que todos ficam espantados. Vanderley Luxemburgo é o sinônimo deste tipo emblemático.

Allan Aal está no primeiro time. Treina, testa, insiste até chegar a escalação ideal. Verifica-se que suas atividades insistem na repetição. Não há uma cobrança de escanteio do Guarani ou falta que não tenha origem em jogada ensaiada. Fruto de treinamento, repetição.

Qual o problema? Ele não consegue detectar nos jogos as nuances necessárias. Complica-se em algumas substituições e não afasto a hipótese de que seja traído pelo nervosismo. A responsabilidade envolvida é gigantesca.

O duro é que até na característica positiva ele se embananou, quando optou por Régis ao invés de um velocista para disputar o derbi. Com Renanzinho ou Matheus Souza, Andrigo ficaria centralizado e, quem sabe, a história seria outra.

Esses dias são de reflexão para Allan Aal. Verificar em que ponto não consegue desenvolver durante o jogo. E seguir em frente.

(Elias Aredes Junior-Thomaz Marostegan-Guaranipress)