O Guarani precisa de um salvador da pátria. Alguém tem dúvida?

0
284 views

Gilberto Gil é um gênio da raça. Completou 80 anos recentemente. Fez discos memoráveis, assim como músicas que foram temas de filmes e novelas. Uma delas é Amarra o teu Arado a uma estrela, canção de abertura da novela “O Salvador da Pátria”, de 1989. A novela conta a história de Sassá Mutema, interpretado por Lima Duarte.

Na história, o deputado federal conservador Severo Toledo Blanco, o homem mais poderoso da região de Ouro Verde, escolhe o ingênuo, simplório e analfabeto boia-fria Salvador da Silva, o Sassá Mutema, para casar-se com sua amante Marlene. A meta era desviar as atenções de seu romance extra conjugal. O fato chega até Juca Pirama, que explora demagogicamente o episódio em seu programa de rádio.

Logo, um duplo homicídio vitima Marlene e Juca Pirama e tem em Sassá Mutema o principal suspeito. Sob pressão popular Sassá é solto e de imediato ganha apoio de pessoas influentes para concorrer e ganhar a prefeitura. Era o Salvador da Pátria. O que ninguém contava é que Sassá ficaria rebelde e conquistaria posição política própria, o que traz dividendos aos habitantes da cidade de Ouro Verde. O que isso tem a ver com futebol? Qual a relação com o Guarani? Muita coisa.

Para fugirem da furia da opinião pública, o atual Conselho de Administração não contratou um, mas dois salvadores da pátria: o técnico Mozart e o executivo de futebol, Rodrigo Pastana.

Um para dar um minimo de coerência tática e técnica para uma equipe envolvida na luta do rebaixamento. Outro desembarca no Brinco de Ouro com a missa de reordenar o planejamento do Departamento de Futebol Profissional do Guarani. Os torcedores, sem opção, colocam toda a esperança nestes dois personagens.

Assim como o protagonista da novela das oito de 1989, tanto Mozart como Rodrigo Pastana só terão sucesso se exibirem uma face rebelde. E quando digo rebelde falo do aspecto positivo, de criar independencia , de implantar a sua linha de trabalho sem dar trela aos palpiteiros de plantão presentes no Brinco de Ouro.

Pastana e Mozart precisam urgentemente dar um choque de gestão no futebol do Guarani. Estabelecer uma linha de trabalho, remontar o elenco com jogadores caracteristicos para a Série B.

Salvar a pátria do Guarani na Série B também significa apostar todas as fichas no Brinco de Ouro. Mudar o espirito dos jogadores e fazê-los acreditar que jogar em casa não é um fardo e sim uma benção.

Pode dar certo? O Guarani vai escapar da Série B? Não há como apostar ou traçar o futuro. Algo dá para dizer: o Guarani tem agora dois profissionais que conhecem as armadilhas e ciladas da Série B.

E nada pior do que cair no lamaçal da Série C.

Não recrimino que considera que a dupla contratada é a salvação da lavoura. Ou da pátria. Afinal de contas, o torcedor bugrino já tinha renunciado a esperança. Para ressuscitá-la, só um fato extemporâneo. Que Mozart e Rodrigo Pastana consigam cumprir missão tão espinhosa.

(Elias Aredes Junior com foto de Célio Junior-Especial para o Guarani F.C)