Ação Judicial contra Martorelli mobiliza atletas atuantes no futebol campineiro

0
508 views

A divulgação de uma reportagem no Globo Esporte.com sobre um pedido na 66ª Vara do Trabalho de São Paulo para que seja executada uma intervenção no Sindicato dos Atletas do estado de São Paulo mostra uma faceta pouco conhecida dos atletas que atuam no futebol campineiro: a consciência para lutar por seus direitos.

Dos 263 atletas que assinaram a petição inicial, 37 atuam em Ponte Preta ou Guarani, o que dá 14,06% do total. A Macaca tem 30 atletas e o Guarani conta com 33 jogadores em suas fileiras. Ou seja, dos 63 atletas que atuam no futebol de Campinas, 58,7% do total teriam assinado na ocasião a ação contra o presidente do Sindicato dos Atletas, Rinaldo Martorelli.

Só para se ter uma ideia da mobilização presente no Majestoso e no Brinco de Ouro, basta dizer que o índice de sindicalização no Brasil encontra-se, na média, em torno de 11%, de acordo com dados do IBGE relativos a 2019.

O fato chamou a atenção da reportagem do Só Dérbi que perguntou a um dos advogados, Filipe Rino, como foi o processo de mobilização para arregimentar os jogadores atuantes não somente em Guarani e Ponte Preta mas também em Santos, São Paulo, Palmeiras e Red Bull Bragantino. “Os atletas se uniram, decidiram o que queriam. A iniciativa foi dos atletas, da classe que se uniu e decidiu lutar pelos seus interesses”, afirmou o advogado.

A reportagem do Só Dérbi procurou o presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais, Rinaldo Martorelli, mas ele não respondeu até a publicação desta matéria. Assim que a resposta for encaminhada, o texto será atualizado.

(texto e reportagem: Elias Aredes Junior- Foto: Divulgação-TRT-2)