quarta-feira , 21 novembro 2018
Home / Destaque / Aproveitamento de 83,3% no Brinco de Ouro motiva Guarani para embalar na Série B

Aproveitamento de 83,3% no Brinco de Ouro motiva Guarani para embalar na Série B

Em dez jogos no Brinco de Ouro na atual temporada, o Guarani tem oito vitórias, um empate, uma derrota e aproveitamento de 83,3%. Tais números foram fundamentais no bom início de ano do Bugre, no qual levou a equipe de volta ao Paulistão depois de cinco anos e garantiu o título segunda divisão regional. Com três das próximas quatro partidas em casa, esse retrospecto é suficiente para que a equipe sonhe em embalar na Série B do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, a equipe de Umberto Louzer terá pela frente o Sampaio Corrêa, sábado, às 16h30, em Campinas. Na rodada seguinte, o Alviverde visita o Atlético-GO, no Estádio Olímpico, em Goiânia. Depois, tem o dérbi com a Ponte Preta, depois de cinco anos, e o confronto com o Criciúma, ambos realizados em seus domínios. Se garantir os nove pontos, o Bugre certamente estará na parte de cima da tabela.

Vale lembrar que, nos sete primeiros jogos em casa na Série B do ano passado, a equipe, na época comandada por Vadão, conseguiu seis vitórias sobre Brasil de Pelotas, Figueirense, Boa Esporte, Paysandu, Náutico e Goiás, além de um empate diante do Oeste, somando 19 pontos, fundamentais na reta final da competição na luta contra o rebaixamento.

Para o confronto do próximo sábado com o time maranhense, o técnico Umberto Louzer deve ter de volta Fernando Lombardi, Baraka, Bruno Nazário e Bruno Mendes – atletas titulares da equipe que estiveram ausente na derrota por 2 a 1 diante do Fortaleza.

No histórico de confrontos, o Bugre enfrentou a Bolívia Querida apenas uma vez. Em 1977, os dois clubes entraram em campo pelo Campeonato Brasileiro e a equipe campineira venceu por 2 a 0, fora de casa.

(texto e reportagem: Eduardo Martins/foto: Letícia Martins – Guarani Press)

Veja Também

Ponte Preta: da melancolia ao triunfo. Por André Gonçalves

O ano de 2018 caminhava para ser um ano para se esquecer. Melancólico. Motivos não ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *