Balanço Financeiro exibe mudança de prioridades nos gastos do futebol da Ponte Preta

0
193 views

Na apresentação dos números do balanço financeiro da Ponte Preta referente ao ano de 2020, até aquilo que aparece como algo positivo deve ser recepcionado com cautela, especialmente nos gastos referentes ao Departamento de Futebol Profissional.

De acordo com os dados publicados, as despesas do futebol caíram de R$ 39.427.359 em 2019 para R$ 37.617.652 em 2020. O que chama atenção é a movimentação e mudança de prioridade ao verificarmos o item “demais gastos” do departamento de futebol que totalizou 10.689.517 e aumentou para R$ 13.676.691.

Neste requisito, dois pontos chamam atenção.

Na questão do pagamento de luvas e de direitos de imagem aos atletas, o valor em 2019 foi de R$ 4502663 e em 2020 caiu para R$ 3971.646.

Mas não há motivo para comemorações. No item intitulado “intermediação e comissão” (direcionado para o pagamento de empresários de futebol por seus serviços prestados) o documento registra uma majoração.

Em 2019, a Ponte Preta pagou de comissão e intermediação de negociações o valor de R$ 3.738.342. No ano passada, a quantia subiu para 4.701.507.

Como justificativa, a atual diretoria da Macaca tem como álibi a diminuição das despesas como foi descrito acima. Só que isso não exime a responsabilidade de explicar as movimentações e prioridades apontadas no balanço financeiro. Com a palavra, o Conselho Deliberativo. Que está com a missão de cobrar explicações na reunião do próximo sábado.

(Elias Aredes Junior)