Brigatti usa criatividade e adota estabilidade na escalação para buscar entrosamento na Série B

0
210 views

Antes da finalização dos preparativos para o duelo contra o Operário, amanhã, as 19h, no estádio Moisés Lucarelli, o técnico João Brigatti admitiu em entrevista coletiva que o calendário do futebol brasileiro impede que ele faça mais variações com o elenco, que agora tem diversas opções tanto do ponto de vista técnico e tático. “Eu tenho até um pensamento de mudança e de esquema tático dentro da partida, mas requer, principalmente, que os atletas saibam o que vão fazer dentro do campo. Não adianta simplesmente você chegar na prancheta e passar para eles aquilo que você quer”, explicou o técnico.

Diante disso, o jeito, segundo Brigatti é queimar etapas. E a participação do departamento de análise e desempenho tem sido fundamental. Para ele, o trabalho desses profissionais decupam as características do adversário e faz com que as palestras sejam mais diretas. “Não é do dia para a noite que a gente consegue implantar um modelo de jogo e uma filosofia de jogo e que a gente entenda que seja o melhor com os atletas que temos em mãos. Então, logicamente, a gente não tem esse tempo”, lamentou o técnico.

Ele não revelou o time titular, mas é por causa da escassez de tempo que já definiu que a zaga será formada por Alisson e Wellington Carvalho. “Nós respeitamos muito o Luizão, que é um excelente jogador e vai nos ajudar demais. A gente respeita demais o nosso atleta Léo, da base. Ele vai ter a oportunidade dele na sequência, só que nós precisamos ter uma estabilidade ali atrás”, disse o técnico, que completa 50 jogos no banco de reservas pontepretano.

(Elias Aredes Junior)