Campinas, uma metrópole com duas equipes. Um privilégio pouco aproveitado

4
371 views

Apesar das dificuldades que vivem dentro do gramado, Ponte Preta e Guarani fazem parte de uma elite do futebol brasileiro, não somente pela presença no calendário, mas também por estarem em uma das poucas cidades que contam com equipes profissionais de futebol. Relatório divulgado nesta semana pela Pluri Consultoria mostra que apenas 422 dos 5570 municipios brasileiros contam com algum time de futebol.

Diante disso, o relatório da consultoria demonstra que o Brasil perde uma oportunidade de transformar a modalidade em uma indústria capaz de gerar empregos e divisas. “Afinal, mais de 90% de nossas cidades não contam com clubes profissionais, o que leva seus habitantes a procurarem jogos em outros centros ou mesmo optarem por outros conteúdos de Entretenimento”, descreve o relatório.

Segundo os responsáveis pelo trabalho, se existisse uma ação coordenada, o resultado poderia ser bem diferente do atual, em que apenas 44 times podem dizer que atuam de janeiro a novembro. “No entanto, é também quando nos debruçamos sobre o cenário municipal que

encontramos as tantas oportunidades que o nosso futebol desperdiça, nos deixando ainda mais distantes de nos transformarmos em uma indústria de relevância no futebol, não só na revelação de craques, mas também na organização de competições com alcance global”, completou.

Os times campineiros também desfrutam de outro privilégio pouco percebido: a de metrópoles com equipes relevantes. “106 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes não contaram com nenhuma equipe disputando competições profissionais em 2019. São Paulo concentra 40 deles, seguido por Minas Gerais com 13 e Bahia, com 10”, descreve o texto.

Como exemplo do potencial desperdiçado, a Pluri Consultoria cita Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, 702.298 e  sem nenhum clube profissional em atividade em 2019.

Pois é. Mesmo com tantos privilégios, os dirigentes bugrinos e pontepretanos patinam. Um dia muda.

(Elias Aredes Junior)

4 Comentários

  1. Na verdade Cps so tem um time q sempre representou com qualidade a cidade, um time q ja foi campeao a nivel nacional. O outro se limita a participar dos campeonatos e em 120 anos nunca ganhou nada.

  2. Eugênio é um gênio, com a boca fechada!!! se título fosse sinal de sobrevivência ou de sucesso, vcs ainda teriam estádio, centro de treinamento, maior torcida em Campinas, CNPJ sem restrições, o que ao meu ver não tem? Ou vc acha que tem ????
    Fique com essa soberba e sentado encima das tacinha de bolinhas, veja por si mesmo, a Inter de Limeira, São Caetano, Portuguesa, entre outros… O que o diferem do Guarani? Inclusive se partir desse seu pensamento raso, podemos considerar que o Ituano é maior que o Guarani, correto?

  3. Alexandre vc é um idiota completo e uma virgem descontrolada, até Ituano, Inter de Limeira, Criciuma, Juventude e Sto Andre ja foram campeoes e vcs … nunca !! Em 120 anos de historia irrelevante e insignificante. Hoje essas cidades sao lembradas pelos seus campeoes e qual contribuicao a sua associacao deu ? Nenhuma. Pois entao vai la pra linha do trem a esperar por um titulo q nunca vira’. Lave a boca pra falar do unico Campeao de Campinas !

  4. A taça das bolinhas é um símbolo de uma conquista que só um time no interior desse país imenso teve a capacidade de conquistar, esse feito nos colocou na história do futebol brasileiro e ninguém jamais poderá contestar, existe alguns timecos por ai que é alienado até o pescoço e jamais foi capaz de ganhar um simples campeonato. Parabéns Ituano Internacional de Limeira, Bragantino, Paulista de Jundiaí, pelos títulos do Paulista e copa do Brasil..
    Nem tudo é possível!!