sexta-feira , 20 Abril 2018
Home / Artigos/Opinião / Chapa oposicionista divulga texto para explicar porque o grupo é necessário na Ponte Preta

Chapa oposicionista divulga texto para explicar porque o grupo é necessário na Ponte Preta

Desvalorização da nossa Historia

Hoje temos 800 conselheiros, sendo, em sua maioria, ex-funcionários, parentes, ou amigos do atual Presidente de Honra. Em 1996 tínhamos 2500 conselheiros.

Ainda em 1996, tínhamos uma dívida próxima de R$ 2 milhões de reais. Hoje devemos para o Presidente de Honra quase R$ 110 milhões de reais, dívida, esta, contraída por ele mesmo, ao longo de seu comando (1996 – 2016).

Em 1996 tínhamos as unidades sociais: Cidade Pontepretana com quase 2000 sócios e Unidade Paineiras com quase 1000. Hoje, tais unidades, foram encerradas ou sobrevivem com 30 sócios, respectivamente.

Em 1996 tínhamos nossa fábrica de atletas em pleno funcionamento, sempre revelando novos jogadores de reconhecimento nacional e até internacional. Contudo, os últimos atletas revelados pelo clube e que alcançaram um maior reconhecimento foram Roger e Vanderlei 2004/2005.

Vemos em nossas partidas, a média de torcedores despencar para 3.500, quantidade muito inferior à média de 11.000 que tínhamos em 1997. Torcedores estes que assistiam a gloriosa Macaca com seus uniformes de cores branco e preto. Hoje, sem autorização do Conselho, usamos amarelo, cinza, azul, vermelho e até a tradicional faixa já chegou a ser retirada de nossa camisa.

A inexperiência E A FALTA DE TRANSPARÊNCIA

 Nos últimos 05 anos, nossos Diretores de Futebol, nitidamente, comprovam sua inexperiência no assunto e dificilmente aparecem na mídia para dar explicações à imprensa e/ou torcida. Atualmente, não vemos qualquer transparência por parte da Diretoria, inclusive, de nosso Presidente que dificilmente passa informações e, ainda, foi chamado de preposto pelo Ex-Presidente do G.F.C..

Inúmeros negócios têm sido realizados, exclusivamente, com a empresa ELENCO, contudo, as informações destas negociações são guardadas à sete chaves, impedindo que os Pontepretanos tenham maior conhecimento sobre estes ajustes.

A desorganização de nossa diretoria ficou nítida quando, apesar de chegarmos a final da Sulamericana, vimos o Presidente de Honra externar, publicamente, seu descontentamento com o Presidente em exercício (Sr. Márcio), por priorizar a competição internacional, preterindo campeonatos nacionais.

A PONTA DO ICEBERG – CONSELHO DELIBERATIVO

                Omisso e constituído por ex-funcionários, parentes e amigos do atual Presidente de Honra, assim, encontra-se nosso Conselho.

Em janeiro, deste ano, nossos Conselheiros compareceram a uma reunião para lutar contra locação da Unidade Paineiras para uma igreja, proposta, esta, apresentada pelo Presidente, Sr. Vanderlei. Nesta ocasião ficou ainda mais evidente que, quem não for amigo do Presidente de Honra, não tem direito de questionar nada, inclusive as propostas que menosprezam nossa história. Foi necessária muita luta e discussão para que nosso Clube Paineiras não fosse fechado, entretanto, a partir de então, a administração não tomou qualquer atitude visando a angariação de novos sócios, bem como, nenhuma campanha, divulgação, nada. A unidade sucumbe ao esquecimento.

A falta de transparência impera, também, na mesa diretora do Conselho Deliberativo, o qual acumula questionamentos formalizados por meio de ofícios enviados aos cuidados do Presidente do Conselho, ofícios estes que não foram respondidos e quiçá devem ter sido lidos ou constados em atas. Ex.:

  • Contrato De Venda Do Estádio Moises Lucarelli Para A Empresa Gafisa:

– Os questionamentos pautaram-se quanto a ausência de aprovação do Conselho Deliberativo e Assembléia de Sócios, bem como, da ausência da assinatura do Diretor Financeiro;

  • Dívida com o Presidente De Honra:

– Foi questionado se já foi questão de análise a forma de pagamento da citada dívida e se o Presidente/Credor teria indicado como deseja receber;

  • Administração Unidade Paineiras:

OFÍCIO 1: Formalização da proposta rejeitando a transferência da administração da unidade social. O planejamento da Diretoria é de que a administração seja realizada pelos sócios;

OFÍCIO 2: Formalização do pedido de exibição da contabilidade da Unidade Social Paineiras;

  • Sócios:

– Ofícios requerendo a disponibilização da lista de associados aptos à votarem;

  • Contratos:

– Ofícios solicitando informações dos contratos de venda de atletas. Ex:

  • Régis PitbullPonte foi multada em R$ 250 mil dólares;
  • Ricardo Modesto – Fechamento de câmbio no Banco Central e cópia do contrato;
  • Luan – Cópia do contrato e elucidação dos valores envolvidos;
  • Djavan – Registrado na Ponte, mas, nunca jogou;
  • Daniel (do Pará) – Registrado na Ponte, mas, nunca jogou;
  • Cléber – Cópia do contrato e elucidação dos valores envolvidos;
  • Cicinho – Cópia do contrato e elucidação dos valores envolvidos;

 Destaca-se ainda, os questionamentos que não foram objetos de ofícios até o presente momento, porém, são questões de significativa relevância. Ex.:

  • Contratos:

– Cópia do contrato de venda e elucidação dos valores envolvidos. Ex:

  • Potker;
  • Matheus Jesus;
  • Ravanelli;
  • Leandrinho;
  • Renato Cajá – Necessária a elucidação dos valores envolvidos, vez que, existe a

possibilidade de a Ponte ter vendido e não ter recebido nada;

  • Fabio Luciano;
  • Guto Ferreira – Elucidação dos valores envolvidos na demissão do profissional;
  • Jurídico:

– Informações quanto ao processo do Atleta Vanderson de Macedo Costas em trâmite na 1ª Vara cível da comarca de Criciúma.

  • Eleição:

– Entrega da lista e de fichas de inscrição, quase uma semana antes, para a chapa de situação;

  • Presidente de Honra:

– Mesmo afastado judicialmente (p/ liminar e depois com transito em julgado em 2015) e condenado a ficar afastado de cargo diretivo da A. A. Ponte Preta por 05 anos por utilizar empresa não independente para auditoria das contas do clube, a mesa diretora não acatou nenhum pedido quanto a formação de comissão para análise do caso. Pelo contrário, concederam título honorário (PRESIDENTE DE HONRA), honraria esta que não existe em nosso estatuto.

  • Honrarias:

– Concessão de Títulos Beneméritos a pessoas que jamais prestaram qualquer tipo de serviço relevante e não remunerado. Temos 29 conselheiros nesta situação. Grande parte, sequer são torcedores da Ponte Preta. Ainda, temos conhecimento de que vários eram remunerados, sendo que o que tinham em comum, era que trabalhavam na empresa de óculos do Presidente de Honra, sendo incluídos somente para votar de acordo com a vontade daquele.

  • Associados:

– Inclusão de mais de 600 funcionários da empresa citada anteriormente, torcedores dos mais diversos times, nas eleições de 2008 e 2011;

  • Ponte Preta Esportes Ltda:

– Criação da empresa tendo como sócia a PARTBOL LTDA, empresa essa de propriedade de diretores da própria A.A.P.P.;

  • Diretores:

– Remuneração de diversos diretores, o que é proibido pelo Estatuto da Ponte Preta;

Portanto, nobres torcedores deste centenário clube que amamos; olhem o presente e não deixem de olhar o passado, em 1996, vejamos como erámos e vejam como estamos: não houve evolução. Talvez, o mérito do Sr. Sérgio foi, juntamente com seu general, Vanderlei, ter deixado a Ponte Preta funcionado, pois, evolução não houve. Nenhum título, categoria de base desvalorizada e que sucumbe a cada ano. Fechamento de uma e quase da outra unidade social. Conselho de apenas 835 sócios e com inúmeros conselheiros que seque são torcedores da nossa gloriosa Ponte Preta, finalizando com um endividamento de quase R$ 110 milhões de reais.

Ou seja, em 1996 o clube era da torcida e seus sócios, hoje não é mais.

Chegamos a ter em 1996 um sofá, 08 vezes penhorado para garantir o pagamento de algumas dívidas. Hoje, se penhorarmos o estádio, e a Unidade Paineiras, não dá para pagar a dívida com o Sr. Sérgio.

Não nos esquecemos do atual momento que vive nosso clube com ameaça gigantesca de rebaixamento para a série B no campeonato brasileiro e lembrando que neste ano fomos eliminados precocemente da copa do brasil e Copa Sulamericana.

Vejam o porquê do nascimento da oposição.

Tenham certeza que teremos um grande plano de unidade para verdadeiros pontepretanos e um grande plano Diretor para administrar a A.A.P.P., principalmente com transparência.

(Artigo opinativo de autoria dos integrantes da CHAPA RENOVAÇÃO 2017)

 

Observação: o espaço opinativo também está aberto aos integrantes da Chapa da Situação para colocarem os seus pontos de vista e para debater o futuro da Associação Atlética Ponte Preta)

 

Veja Também

Cristaldo decide voltar apenas depois da Copa do Mundo e frusta planos da Ponte

O que era expectativa tornou-se pesadelo. Nesta quinta-feira, o atacante afirmou que só volta ao ...

1 Comentário

  1. Parabéns ao Só Dérbi e ao Elias Aredes por dar voz a todas as partes. Sérgio Carnieli já foi benigno para a Ponte Preta, mas virou um ditador com seu gosto pelo poder, e agora é maligno. Poderia ter sido um herói na história da Ponte, mas vai sair como vilão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *